Nudez de Maitê Proença, que vai cumprir a promessa de tirar a roupa pelo Botafogo, sempre foi motivo de polêmica; relembre!

Até quem não é torcedor do Botafogo comemorou a volta do time carioca para a série A do Brasileirão. O motivo atende pelo nome de Maitê Proença. A atriz de 57 anos prometeu que ficaria nua se o clube retornasse à elite do futebol brasileiro, e a promessa deve ser cumprida no próximo dia 29. Mas polêmicas em torno de sua nudez não é uma novidade nem na vida nem na carreira de Maitê.

Com 21 anos, ela já vivia suas primeiras cenas de nu no cinema. No filme “Prova de fogo”, o segundo de sua carreira e lançado em 1980, Maitê Proença vive uma jovem mãe de santo e protagoniza uma sequência de sexo com o ator Ivan de Almeida, 20 anos mais velho do que ela.

Maitê com Ivan de Almeida no filme

Maitê com Ivan de Almeida no filme “Prova de fogo” Foto: reprodução

Seis anos depois, foi a vez de Maitê Proença viver as primeiras cenas de nudez numa novela braileira. Em “Dona Beija”, ela interpretava a personagem-título, uma cortesã que provocava furor nos homens da cidade de Araxá tomando banho de cachoeira nua ou desfilando como veio ao mundo em cima de seu cavalo branco. Foi um escândalo na época.

Maitê Proença nua tomando banho de cachoeira em

Maitê Proença nua tomando banho de cachoeira em “Dona Beija” Foto: reprodução

Maitê Proença como Dona Beija

Maitê Proença como Dona Beija Foto: divulgação

Não demorou então para que viesse o primeiro ensaio para a revista “Playboy”. A edição de fevereiro de 1987, hoje disputada a tapa pelos colecionadores, foi durante muito tempo a mais vendida da revista, até ser vencida pela primeira capa de Adriane Galisteu, nove anos depois. A campanha de lançamento da publicação, exibida na TV na época, mostrava um coro cantando “aleluia! aleluia!” por causa da dificuldade que foi convencer Maitê a posar nua.

Maitê Proença em sua primeira capa da

Maitê Proença em sua primeira capa da “Playboy” Foto: reprodução

Sua nudez veio num encarte especial e a atriz teve todas as regalias na hora de fotografar, como escolher o cenário, o fotógrafo e os cliques que seriam publicados. Maitê Proença acabou abrindo um precedente (muitas atrizes depois começaram a ser mais exigentes com seus ensaios) e até despertou ciúme em outras estrelas.

Em 1989, ela voltou a ficar nua, mas desta vez no teatro. O público lotou as sessões da peça “Na sauna”, que também tinha no elenco Claudia Jimenez, Nívea Maria, Ângela Leal e Sura Berditchevsky. Foi mais motivo de polêmica. Maitê acabou se desligando do elenco e não viajou em turnê com a peça pelo Brasil.

Claudia Jimenez, Nívea Maria, Ângela Leal, Sura Berditchevsky e Maitê Proença na peça

Claudia Jimenez, Nívea Maria, Ângela Leal, Sura Berditchevsky e Maitê Proença na peça “Na sauna” Foto: divulgação

No segundo ensaio para a “Playboy”, em agosto de 1996, Maitê Proença e o fotógrafo Bob Wolfenson inovaram com uma proposta diferente, que seria repetida em futuras capas como as de Alessandra Negrini (nua na Lapa e em Copacabana) e Vera Fischer (nua nas ruas de Paris).

A atriz tirou a roupa no meio de um povoado da Sicília, na Itália, posando nua ao lado de moradores de diferentes idades. O prefeito da cidade quis expulsar a equipe de lá e a polícia chegou a ser acionada. Ou seja, uma nudez sempre polêmica (e bem-vinda).

A capa do segundo ensaio de Maitê na

A capa do segundo ensaio de Maitê na “Playboy”; as fotos foram feitas na Itália Foto: reprodução

Fonte: Jornal Extra (http://extra.globo.com)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *