Últimas

Participantes de quadrilha que cobrava para agendar cirurgias em hospital pública são presos

Dez pessoas foram detidas, nesta quarta-feira, suspeitas de participar de uma quadrilha que extorquia pacientes do Hospital Regional do Agreste Dr. Waldemiro Ferreira (HRA), em Caruaru. O grupo exigia dinheiro para adiantar a data de cirurgias na própria unidade pública. A polícia estima que cerca de R$ 5 milhões tenham sido angariados durante um ano de golpe.

A operação, que foi denominada Hipócrates, cumpriu nove mandados de prisão nos municípios de Caruaru, Agrestina, Tacaembó e São Caetano, além do Recife. Os participantes encaminhados às Penitenciárias de Caruaru e Buíque, onde responderão por corrupção, tráfico de influência e lesão corporal.

A quadrilha era comandada por Thiago Emanuel da Silva, chefe da emergência do HRA. Entre os detidos, estão dois médicos do HRA, Pablo Thiago Cavalcanti de Albuquerque e Bartolomeu Bueno Mota. Na conta bancária do último, a polícia encontrou R$ 2 milhões com procedência duvidosa.

Entre os outros presos, estavam atendentes e aplicadores de gesso da unidade de saúde. Até agora, seis pacientes entraram em contato com a polícia. Eles explicaram que um atendente do hospital entrou em contato com eles, sabendo que pacientes já esperavam por uma vaga há meses, e ofereciam para agilizar o processo. Dependendo do procedimento, eram cobrados valores entre R$ 4 mil e R$ 12 mil.

Além dos mandados de prisão, a Polícia Civil cumpriu, ainda, 16 mandados de busca e apreensão, que levaram a casa do vereador de Tacaimbó Claudomiro Martins da Silva. No local, os policiais encontraram vários carimbos médicos e uma arma cal .38 com munição. Um dos participantes, Jamesson Luiz da Silva, conhecido como Janequine, ainda está foragido.

A gerência do HRA afirmou que readequou as escalas de atendimento para que o público não seja prejudicada com o desfalque nos funcionários. A Polícia Civil solicita que outros pacientes que foram prejudicados pelo golpe entrem em contato com as autoridades.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *