Últimas

Petição tenta impedir bloqueio do WhatsApp e apps de chamadas de voz

Da Redação do site Tudocelular.com.br

O que move o mundo da tecnologia são as inovações feitas diariamente que tornam a vida dos usuários muito mais facilitada com opções variadas e, é claro, com muita comodidade. Em um mundo perfeito todos aceitariam isso numa boa, mas a história não é exatamente essa.

Tanto o WhatsApp quanto outros aplicativos que usam serviços de voz (ligações) como o VIber e o Messenger do Facebook estão sendo ameaçados por operadoras de telefonia móvel brasileiras que acreditam que estes aplicativos prejudicam e muito os seus negócios. O presidente da Vivo, Amos Genish, inclusive, cita o WhatsApp como uma “operadora pirata” por “tomar posse” de um número que pertence a uma operadora “x” ou “y” para fazer ligações “de graça”.

Mas o bloqueio destes serviços pode ser algo extremamente negativo para os usuários brasileiros e também para o impulso da tecnologia aqui no país, além de desrespeitar a garantia de neutralidade de rede que é garantida pelo Marco Civil da Internet. O WhatsApp utiliza sim o número de celular do usuário, embora os serviços de voz do aplicativo sejam oferecidos por meio de internet, ou seja, algo que passa extremamente longe de ligações convencionais.

A Proteste lançou uma petição para conseguir assinaturas para tentar derrubar os processos contra o WhatsApp e aplicativos similares. Batizado de #NãoCalemOWhatsApp, ele pode ser assinado neste link. Até o momento de publicação deste artigo, mais de 23 mil usuários já haviam assinado a petição, mas a meta imposta por ela é de 50 mil.

O movimento contra o bloqueio do WhatsApp e aplicativos similares pede investigação à 3ª Câmara de Consumidor e Ordem Econômica da Procuradoria Geral da República por práticas comerciais contra o Marco Civil da Internet por parte das operadoras.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *