Últimas

PM da Bahia e mais 4 pessoas são presas em AL por porte ilegal de arma

Agentes da PRF foram os responsáveis pela ação; presos estão à disposição da Justiça

 

Cinco pessoas acusadas de porte ilegal de arma de fogo foram presas, na madrugada desta sexta-feira (20), na BR-101, no município de São Miguel dos Campos, em Alagoas, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante abordagem.

Entre os presos está um policial militar da Bahia, que, assim como os outros, não teve o nome divulgado. Segundo o núcleo de comunicação da instituição, os ocupantes dVectra, placa de Pernambuco, tinha como destino a cidade de Salvador.

Os policiais rodoviários federais encontraram no carro armas, as munições, sendo uma delas de fuzil, além da granada e da balaclava, acessório utilizado para esconder o rosto de quem o usa.

Apesar de o policial militar possuir porte de arma, e sua autorização ser nacional, ele estava circulando com armamento não registrado, o que é irregular. Além disso, dois dos quatro passageiros já respondiam por crimes como roubo e estelionato.

O flagrante aconteceu na delegacia de São Miguel dos Campos.

A ação fez parte da Operação Rota Segura, da PRF, e que aconteceu simultaneamente em todos os estados do país. Ontem, o foco foi o combate à criminalidade. Mas as ações estão sendo desenvolvidas desde o início do segundo semestre e já trabalharam temas como alcoolemia, velocidade, ultrapassagens e motocicletas.

Com a apreensão de hoje, a PRF soma 89 armas apreendidas do início do ano para cá, o que representa um aumento de 217 % no comparativo com o mesmo período do ano passado. Grande parte delas foi apreendida em ocorrências na BR 101, rota de caminhões de carga e ônibus interestaduais, tipo de veículos bastante visado por assaltantes.

DESCAMINHO

Também em São Miguel dos Campos/AL, ainda na madrugada de hoje, a PRF também apreendeu uma carreta carregada de milho a granel. O condutor do veículo furou o bloqueio do Posto Fiscal em Porto Real do Colégio/AL e terminou sendo interceptado por uma equipe da PRF.

No momento da abordagem, o motorista do caminhão apresentou uma Nota Fiscal adulterada para comprovar a origem e os demais dados do carregamento. A irregularidade caracteriza descaminho, uma vez que o intuito era evitar o pagamento total dos tributos.

 

Por Cadminuto

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *