Últimas

Polícia mata no Cairo chefe da facção egípcia do Estado Islâmico

Forças especiais egípcias patrulham o Cairo após a morte do terrorista Ashraf Ali Ali Hasanein al Gharabli, considerado um dos terroristas mais perigosos da facção local do Eestado Islâmico, no Egito. Foto: AFP
Forças especiais egípcias patrulham o Cairo após a morte do terrorista Ashraf Ali Ali Hasanein al Gharabli, considerado um dos terroristas mais perigosos da facção local do Eestado Islâmico, no Egito. Foto: AFP

A polícia matou no Cairo um dos principais dirigentes do braço egípcio do Estado Islâmico (EI), o grupo que reivindicou a queda de um avião russo no Sinai em 31 de outubro, anunciou hoje o ministério do Interior.

Ashraf Ali Ali Hasanein al Gharabli, considerado um dos terroristas mais perigosos da facção local do EI, morreu em um tiroteio quando a polícia tentava prendê-lo na capital egípcia, informa um comunicado oficial.

Hassanein era um dos membros mais procurados da facção egípcia do EI, a Província do Sinai do Estado Islâmico, que antes se chamava Ansar Beït al-Maqdess.

Além de organizar atentados contra as forças de segurança, Hassanein era acusado pela polícia de ter ordenado a decapitação do croata Tomislav Salopek, sequestro perto do Cairo, e a morte de um funcionário americano de uma companhia petroleira.

Quando os policiais chegaram ao local em que se escondia para detê-lo, Hassanein fugiu de carro, disparando contra os agentes. Ele acabou morrendo na troca de tiros.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *