Últimas

Quase sem chance de subir, Náutico pega o Bahia na Arena Pernambuco em busca do improvável

Hesiodo Goes/Esp DP/DA Press

Atletas alvirrubros ainda acredita na classificação à Série A. Em campo, precisarão justificar a confiança

A matemática é difícil. Inclui dois tropeços do Santa Cruz, sendo um deles, necessariamente, uma derrota. Apesar dela, os jogadores do Náutico seguem confiantes no acesso do time à Primeira Divisão. Feito que, para ser conquistado, vai requerer muito mais do que apenas a “secação”. Os atletas precisarão mostrar, dentro do gramado da Arena Pernambuco, a vontade e, principalmente, o futebol de um time que quer voltar à elite. O jogo contra o Bahia, matematicamente sem chances de classificação na Série B, é a chance de transpor para o campo o discurso utilizado pelo elenco.

“Continuo acreditando, continuo com minha fé, mas, acima de tudo, com o trabalho. Além de otimista, sou motivado. E os atletas já me deram uma resposta. Por isso que continuo acreditando naquilo que está ao nosso alcance”, disse, confiante, o técnico Gilmar Dal Pozzo. O discurso do comandante (que chegou até a citar a “Batalha dos Aflitos” como fator de motivação) foi refletido, pelos atletas, tanto nas atividades da semana quanto nas entrevistas coletivas.

“A nossa imagem tem que ser boa, porque a gente ainda acredita que pode conseguir o objetivo. Enquanto tiver chances matemáticas, a gente vai lutar por isso. Jogo importantíssimo contra o Bahia, para dar uma sequência no que a gente vem fazendo, e pra conseguir uma vitória que pode nos deixar vivos na competição”, diz Rafael Pereira, um dos pilares defensivos do Timbu. O meia Guilherme Biteco sintetizou o senimento. “A gente está vivo ainda. Até onde der, vamos continuar brigando.”

Para vencer, porém, o time não pode pensar em repetir os erros cometidos contra o CRB, quando amargou um empate em casa. “É um jogo que a gente precisa vencer para seguir sonhando. Precisamos entrar muito concentrados, muito focados. Contra o CRB a gente perdeu um pouco disso. E precisa retomar contra o Bahia”, alertou o atacante Daniel Morais.

Vencer e secar
Se as contas do Náutico pelo acesso passam diretamente por derrotas do Santa Cruz, os atletas do Náutico não escondem que terão um olho no estádio Novelli Júnior, onde o Tricolor enfrenta o Mogi Mirim. “Claro. Agora é o momento. Não depende só da gente. Então tem que torcer para os resultados que nos ajudem. Não só o Santa Cruz”, disse.

Adversário
Há quatro jogos sem vencer, o Bahia já não tem chances matemáticas de conquistar o acesso à Série A. Por conta disso, o clube liberou o técnico Charles Fabian e 14 atletas da equipe principal para férias antecipadas. Entre eles, os atacantes Kieza e Maxi Biancucchi e o volante Souza. O time também vive uma crise política, que culminou na demissão do diretor de futebol Alexandre Faria. O técnico interino Aroldo Moreira vai usar a partida para observar os jogadores da base, que devem compor grande parte da escalação do Tricolor de Aço.

Ficha do jogo

Náutico
Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Gaston; Jackson Caucaia, Willian Magrão, Guilherme Biteco e Hiltinho (Dakson); Bérgson e Daniel Morais. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Bahia
Douglas Pires; Railan, Robson, Gustavo e Vítor; Paulinho Dias, Gustavo Blanco e Tiago Real; João Paulo Penha, Jeam e Zé Roberto. Técnico: Aroldo Moreira

Estádio: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata
Data: 21/11/15 (sábado), às 16h30
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Thiago Henrique Neto e Michael Correia (RJ)
Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) para o setor Sul inferior; R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia) para o setor Leste inferior. Promoção até às 12h do sábado: R$ 15 (preço único) para o setor Sul inferior.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *