Últimas

Seis israelenses feridos e um palestino morto em novo dia de violência

Seis israelenses ficaram feridos neste domingo (08) em ataques na Cisjordânia cometidos por palestinos, um dos quais foi morto pelas forças de segurança, um novo episódio da onda de violência nos territórios ocupados que começou no início de outubro.

Os novos ataques ocorrem no mesmo dia em que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, viaja aos Estados Unidos para se reunir na segunda-feira com o presidente Barack Obama.

“Vamos prosseguir com esta situação, com altos e baixos, ao menos durante os próximos meses. Estamos nos organizando e estamos prontos para enfrentar, mesmo que seja por um longo período”, advertiu no domingo o coronel Israel Shomer, comandante de uma divisão mobilizada na Cisjordânia, na rádio militar.

“Não pensamos estar seguindo para uma situação extrema, mas sim, pode tornar-se mais dura”, completou.

Um foguete lançado neste domingo desde a Faixa de Gaza para o sul de Israel caiu em uma zona desabitada e não deixou feridos, informou o exército israelense.

A comunidade internacional multiplica os apelos pelo fim da violência e pede um retorno das negociações entre israelenses e palestinos, suspensas há mais de um ano.

Na manhã deste domingo, um palestino avançou com um carro contra um grupo de israelenses perto de um posto de controle na Cisjordânia, ferindo quatro deles, dois gravemente, segundo a polícia.

O ataque aconteceu em uma área na qual os israelenses costumam pedir carona, ao sul de Nablus. Guardas de fronteira abriram fogo contra o motorista e o mataram, completou a polícia.

Mais tarde, um guarda da colônia de Beitar Illit, ao sul de Jerusalém, foi ferido a facadas por uma palestina. “O guarda respondeu à ameaça imediata e atirou contra a agressora”, informou a polícia, sem explicar se esta ficou ferida ou morreu na ação.

Na tarde deste domingo, um colono israelense que estava fazendo compras em uma localidade palestina da Cisjordânia ocupada ficou gravemente ferido a facadas por dois palestinos que conseguiram fugir, segundo o ministério israelense de Defesa.

Este residente da colônia Immanuel estava na localidade palestina de Nabi Ilyas, perto da cidade de Quaqilya, quando dois palestinos o agrediram a facas no ventre. O homem conseguiu entrar no carro e chegar a um posto de controle do exército israelense, onde foi atendido, completou o ministério.

A polícia informou sobre o falecimento de um guarda de fronteiras israelense, gravemente ferido em 4 de novembro perto de Hebron num ataque em que foi atropelado por um carro.

Desde o início de outubro, os confrontos e ataques nos territórios palestinos e em Israel – que provocam o temor de uma nova Intifada – deixaram 74 mortos do lado palestino e dez do lado israelense.

Segundo as autoridades israelenses, muitos palestinos morreram após ataques ou porque pretendiam cometer ataques.

No final de outubro, o Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, considerou que a atual onda de violência que assola os territórios palestinos e Israel é “extremamente perigosa” e pode levar a uma “catástrofe”.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *