Últimas

Sentenças reforçam ações por improbidade, diz procurador

A Justiça Federal considerou haver provas de que dinheiro desviado da Petrobras abasteceu o caixa do PT e condenou há dois meses o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto e o ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque em setembro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Para os procuradores, documentos como os entregues por Augusto Ribeiro Mendonça, dono do grupo Setal, em sua delação premiada, ajudaram a comprovar a destinação dos recursos para os cofres do partido, via Vaccari. Segundo a denúncia, foram R$ 4 milhões arrecadados em doações oficiais ao partido e anúncios pagos em editora ligada à legenda, que eram fruto de corrupção em quatro contratos da estatal.

A comprovação na Justiça Federal de que a propina desviada da Petrobras foi destinada para partidos – além de PT, PP e PMDB, outros como o PSB, PTB e até o PSDB – é considerada um trunfo na busca pelo ressarcimento aos cofres públicos, a partir de 2016. “A condenação reflete a existência de amplas provas, que serão usadas na área cível para obter uma condenação nessa área”, afirma Deltan Dellagnol. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *