STJD mantém punição e Sport enfrentará Furacão ou Corinthians com os portões fechados

JOKA MADRUGA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Nas arquibancadas do Couto Pereira, a Torcida Jovem arrumou uma briga enquanto o Sport empatava em 0 a 0

Todos os esforços do Sport contra a Torcida Jovem não foram suficientes para evitar que o clube fosse prejudicado por causa de sua principal organizada. Na manhã desta quarta-feira, o Rubro-negro teve seu recurso negado por 5 a 1 e foi punido com a perda de um mando de campo por conta da confusão envolvendo os uniformizados no jogo contra o Coritiba, na capital paranaense. A data em que a pena será cumprida, no entanto, ainda não está definida.

O vice-presidente rubro-negro, Arnaldo Barros, recebeu a decisão com grande desapontamento. “Estou insatisfeito, decepcionado. Acho que foi uma decisão injusta, e o Tribunal perdeu uma excelente oportunidade de valorizar quem luta contra os desmandos e a violência”, lamentou o dirigente.

O Leão da Ilha aguarda, agora, a notificação da CBF para saber em qual dos dois jogos restantes do clube no Brasileiro (Atlético-PR, neste domingo, e Corinthians, no dia 29) o time terá que jogar para as arquibancadas vazias da Ilha do Retiro, como sanção pelo comportamento da principal torcida organizada ligada ao clube.

Como existe um prazo mínimo de três dias entre essa notificação e a entidade definir que o Sport terá que enfrentar o Furacão sem torcida, deverá informar o clube até esta quarta-feira sobre sua decisão. Mas para Arnaldo, que recentemente reafirmou sua descrença na CBF, o clube deve estar pronto para qualquer coisa. “Contra o Sport, tudo é possível”, ironizou.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *