Últimas

Sucesso no ‘Video show’, Aline Prado fala sobre racismo: ‘As meninas me chamavam de macaca e me excluíam das brincadeiras’

O recente episódio envolvendo Taís Araújo chamou a atenção pelas ofensas racistas que proliferam na internet. Sucesso como repórter do “Video show”, depois de uma passagem pelo “Encontro com Fátima Bernardes”, Aline Prado, de 33 anos, também já foi vítima de preconceito. Ela revela que o racismo a acompanha desde muito cedo.

“Estudei durante um tempo em colégio particular e era a única negra na sala de aula. As meninas me chamavam de macaca e me excluíam das brincadeiras. Quando completei a maioridade, tentei emprego como vendedora de shopping. Fui acompanhada de uma colega loira. Ela foi chamada para sete lojas e eu, que tinha o currículo mais qualificado que o dela, para nenhuma… Tinha vergonha de ser negra. Era uma época diferente, que não se discutia o racismo da mesma maneira que hoje. Aprendi a lidar com o preconceito. Me orgulho de ser quem sou. Se sinto qualquer atitude preconceituosa, me imponho. Se percebo com outros, faço o mesmo”

Fonte: Jornal Extra (http://extra.globo.com)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *