Tribuna SBTpedia: Vida longa ao 'Conexão Repórter com Roberto Cabrini'!, por Gabriel Reis

 Vida longa ao ‘Conexão Repórter com Roberto Cabrini’!


Por Gabriel Reis* (gabrielviannareis@gmail.com)
Em junho de 2009 uma bomba estourava em todo o mercado televisivo: Gugu Liberato, após mais de 25 anos de serviços prestados, deixava o SBT e assinava com a TV Record. À época a pergunta que mais era feita por fãs, jornalistas e anunciantes era: “O que Silvio Santos fará agora sem o seu maior pupilo?”. A resposta foi certeira e resultou numa série de contratações de artistas, diretores e produtores da Record ao longo do ano. Nessa leva vieram, dentre outros: Leonor Corrêa (diretora do “Melhor do Brasil”, com Rodrigo Faro), Paulo Franco (diretor de programação da Record), Eliana, Roberto Justus e Roberto Cabrini.

Apesar de sua contratação não ter sido tão comentada quanto às de Roberto Justus e Eliana, Roberto Cabrini apresentava o programa de maior audiência dentre os três: o seu “Repórter Record Especial” acabara de fechar o mês de junho de 2009 com 16 pontos de média (com um dos programas chegando a 20), algo que Eliana e Roberto Justus não chegavam nem perto de conseguir na época.

Em 10 de agosto de 2009 é anunciada a sua contratação pelo SBT. Mesmo com todo o nome, experiência e audiência trazidas por Cabrini, ele estava chegando a uma emissora que até quatro anos antes sequer tinha um telejornal em horário nobre. Cabrini teria que construir um público no SBT.

Em 04 de março de 2010, quase sete meses após o anuncio de sua contratação, Roberto Cabrini estreava o seu “Conexão Repórter”, no SBT


Em 04 de março de 2010, o SBT estreava o “Conexão Repórter, com Roberto Cabrini”. Logo em seu primeiro programa, a atração retratou casos de pedofilia envolvendo padres e monsenhores da paróquia da Arapiraca e repercutiu inclusive fora do Brasil (na BBC e na CNN). No entanto, além do desafio da construção de um público para o jornalismo no SBT, Cabrini tinha que enfrentar uma faixa consolidada de novelas da Record (às 10 da noite) e as constantes mudanças de horário impostas pela programação do SBT. Seu trabalho era qualificado e lhe rendia prêmios (como o Prêmio Esso, em 2010), mas não conseguia se consolidar junto ao público (em relação ao IBOPE) e a programação da emissora. 


Em fevereiro de 2015, Marília Gabriela e o seu “De Frente com Gabi” deixaram a programação do SBT e a partir do mês seguinte Roberto Cabrini trocaria mais uma vez de horário, passando a ser exibido aos domingos, à meia noite, logo após o “Programa Silvio Santos”. 


Apesar de ser mais uma das inúmeras trocas de horário feitas com o programa, essa em si, continha elementos fundamentais e interessantes. Cabrini, ao mesmo tempo, em que se beneficiaria de receber uma alta audiência de Silvio Santos (que em geral entrega o horário em primeiro lugar), teria a responsabilidade de manter essa audiência e de conseguir dar resultado em um horário onde o número de televisores ligados já não é tão alto (meia-noite de domingo para segunda-feira). 


A estreia no novo horário se deu em 1º de março de 2015, com novo cenário, reportagens inéditas e alguma repercussão na mídia (que ajudou na propagação do novo horário do programa). Mantendo a qualidade das reportagens apresentadas e recebendo com uma audiência alta do “Programa Silvio Santos”, o que aconteceu foi a tão sonhada consolidação do programa na grade da emissora: o “Conexão Repórter” vence a Record há 38 semanas consecutivas no IBOPE; no dia 25 de outubro ficou em 1º lugar, derrotando a Globo de ponta à ponta, isto é, não ficou em segundo lugar sequer por um minuto; no dia 01 de novembro teve seu recorde de audiência (10,2 de média) e foi a maior audiência do SBT naquele domingo, se mantendo a frente de programas tradicionais como “Eliana”, “Domingo Legal” e “Programa Silvio Santos”. 


Hoje, após cinco anos da estreia, assistimos a um programa consolidado, que não “voa” na grade da emissora e que merece e tem tudo para se tornar tradição no jornalismo brasileiro, da mesma forma que o “Fantástico” é aos domingos na Globo e o “Globo Repórter” conseguiu às sextas-feiras. Vida longa ao “Conexão Repórter, com Roberto Cabrini”!

*É graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) pela Escola de Comunicação da UFRJ. Teve passagens pela TV Boas Novas e pelos canais Esporte Interativo, onde foi coordenador de programação. Atualmente escreve artigos de opinião às segundas-feiras no “SBTpedia”

Fonte: SBTpedia (www.sbtpedia.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *