Últimas

Turquia prende três suspeitos de ligação com responsáveis por ataques de Paris

Principais ataques ocorreram no dia 13 de novembro. Foto: Vincent Gilardi/Divulgação
Principais ataques ocorreram no dia 13 de novembro. Foto: Vincent Gilardi/Divulgação

Autoridades turcas prenderam três supostos membros Estado Islâmico, incluindo um europeu, suspeitos de ligações com os responsáveis pelos ataques de Paris, disse neste sábado (21) um funcionário com conhecimento do assunto, em meio à repressão contra a expansão do grupo extremista. Ahmad Dahmani, cidadão belga de origem marroquina de 26 anos, foi detido em uma operação na última segunda-feira (16) em um hotel de luxo em Antália, afirmou o oficial turco. A cidade recebia líderes das 20 maiores economias do mundo para a cúpula do G-20, mas não há indicação de que o evento fosse um alvo.

“Acreditamos que Dahmani estava em contato com os terroristas que perpetraram os ataques de Paris”, acrescentou o funcionário. “A investigação continua”, completou. As autoridades turcas começaram a acompanhar Dahmani quando ele chegou ao país, no sábado passado (14), em rota para a Síria. Além dele, prenderam seus cúmplices sírios, Ahmet Tahir, de 29 anos, e Muhammed Verd, de 23, que haviam viajado à Turquia para ajudar com a passagem de Dahmani a áreas controladas pelo Estado Islâmico através da fronteira sul da Turquia. Os homens estão detidos por participação no grupo militante.

Os três homens foram presos como resultado de operações de inteligência da Turquia, de acordo com o funcionário. Ele disse ainda que as autoridades belgas não tinham sinalizado Dahmani como uma ameaça terrorista e que ele não havia sido incluído em uma lista de não entrada de mais de 26.600 suspeitos apresentados à Turquia por seus aliados ocidentais.

Nos últimos dias, Ancara deflagrou uma série de ataques bem-sucedidos que resultaram na prisão de um agente do alto escalão Estado Islâmico ligado a Mohammed Emwazi, o militante notório conhecido como jihadista John. A Turquia também enalteceu os trabalhos de rastreamento em aeroportos que levaram à deportação de cerca de 50 marroquinos suspeitos de terrorismo este mês, enquanto repreendeu aliados ocidentais em relação a lacunas na partilha de informações que minam os esforços conjuntos contra o terrorismo.

“Se as autoridades belgas nos alertassem em devido tempo, Dahmani poderia ter sido detido no aeroporto”, disse o oficial turco. “Instamos nossos aliados para continuar a compartilhar informações conosco”, completou. Dahmani e seus cúmplices tiveram uma audiência com a Justiça e estão atualmente presos na Turquia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *