Universidade desenvolve aplicativo que rastreia racismo na internet

Um aplicativo vai monitorar postagens de ódio, racismo e intolerância nas redes sociais. Criado pelo Laboratório de Estudos em Imagem e Cibercultura da Universidade Federal do Espírito Santo, o monitor será lançado este mês, a pedido do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Nesse domingo, a atriz Taís Araújo revelou ter sido vítima de racismo na internet. O mesmo aconteceu com o meia Michel Bastos, jogador do São Paulo. 

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *