Xiaomi oficializa Redmi Note 3 com metal, biometria e alto custo-benefício

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Como o especulado no mês inteiro de novembro, Xiaomi utilizou seu evento especial, realizando ainda nesta terça-feira, 24 de novembro, para apresentar novos produtos a seus consumidores, incluindo o novíssimo phablet da linha Redmi. Chegando para se tornar uma opção deveras interessantes no mercado intermediário de telefonia móvel, Redmi Note 3 deu as caras formalmente, sucedendo o Redmi Note 2 como o aparelho de largo porte da companhia chinesa, cuja prioridade é o custo-benefício, chegando às prateleiras das varejistas por um valor bem moderado. Estrutura metálica e sensor biométrico são as novidades mais notáveis do produto, porém o restante também deve agradar aos fãs. Conheça mais sobre o dispositivo.

Xiaomi Redmi Note 3

O design escolhido pela Xiaomi em seu mais recente celular avantajado é exatamente o mesmo identificado nos vazamentos solenes. O aparelho adele a um visual arrojado e moderno, dando valor à experiência premiada ao substituir a utilização do policarbonato em sua construção, recebendo o cuidadoso tratamento metálico. Nota-se que o metal protege tanto o painel posterior quanto as laterais da carcaça, sendo que a parte traseira é dividida em apenas dois módulos superficiais. Com cantos arredondados, a ergonomia oferecida pelo modelo também deve ser citada, provavelmente agradando os clientes que o seguram por um bom tempo na palma de suas mãos.

O primeiro celular da Xiaomi com biometria

Observando a parte posterior do Redmi Note 3, nota-se uma superfície circular que não está no mesmo nível do painel de metal, servindo como encaixe confortável para o dedo do usuário. O componente, localizado na específica área afundada, é o leitor de impressões digitais, tornando o Redmi Note 3 o primeiro celular da Xiaomi a contar com tal função tecnológica, abrindo espaço para a utilização da ferramenta em mais produtos da marca. Ao aproveitar as funções de um sensor biométrico, um dispositivo portátil deixa de requerer senhas, padrões e demais quebras-cabeça no desbloqueio da interface, mas também ganha outras novidades, como a possibilidade de transferir dinheiro facilmente e deixar a carteira física de lado. De acordo com a empresa asiática, o phablet leva apenas 0,3 segundos para ser desbloqueado por meio da identificação biométrica, equiparando-se aos rivais do mercado atual.

Especificações gerais e preço

Xiaomi também criou um conjunto notável para preencher o interior do Redmi Note 3. De fato, a lista de especificações técnicas do gadget é similar à identificada pelos vazamentos lançados anteriormente, reduzindo, em partes, as novidades inclusas no modelo, porém é válido ressaltar que há mais capacidade da bateria, em miliamperes, do que se havia estimado, além de duas variantes distintas terem sido apresentadas em meio à cerimônia formal. Acompanhe abaixo todas as peças e demais configurações que podem ser encontradas no novíssimo smartphone da marca oriental:

  • Tela de 5,5 polegadas, usando a resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) e protegida pelo Corning Gorilla Glass 3
  • 2 GB ou 3 GB de RAM
  • Chipset MediaTek Helio X10 (64-bit)
  • Processador de oito núcleos, rodando no máximo a 2,2 GHz
  • PowerVR G6200 como placa gráfica
  • 32 GB ou 64 GB de memória para o armazenamento interno
  • Câmera principal de 13 megapixels, com autofoco em 0,1 segundo
  • Câmera frontal de 5 megapixels
  • LED posterior para o flash
  • Dual-SIM: suporte ao uso simultâneo de dois chips de operadora
  • Acesso às redes 4G LTE
  • Espessura moderada de 8,75 milímetros
  • Bateria de 4.000 mAh
  • Android 5.1 Lollipop como sistema operacional, modificado pela interface própria da Xiaomi, MIUI 7

Perceba que as duas variantes do Xiaomi Redmi Note 3 são diferenciadas pela quantidade de memória volátil e espaço para o armazenamento interno. A versão mais modesta, incluindo 2 GB de RAM e 32 GB de memória para salvar músicas, filmes, aplicativos e afins, custa US$ 141, enquanto a mais poderosa, trazendo 3 GB de RAM e 64 GB de espaço nativo, sai por US$ 172, o mesmo valor especulado nos boatos, ou R$ 526 e R$ 640, usando a cotação atual do dólar como base de conversão e ignorando os impostos brasileiros, respectivamente. Embora seja um aparelho bem interessante, não há informações sobre a disponibilidade global do modelo, portanto espere mais um pouco antes de abrir seu cofre.

O Xiaomi Redmi Note 2 ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.

<!–

Se curtiu, compartilhe!

setTimeout(“loadSocialButtons()”, 300);
–>
Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *