Últimas

16 games promissores para aguardar em 2016

O ano de 2015 redimiu um 2014 fraco para os games. Foram vários lançamentos de peso e qualidade, além de vários games menores em orçamento, mas não menos notáveis. Analisando a lista de lançamentos de 2016, é fácil concluir que há potencial até mesmo para superar o bom ano de 2015.

O Olhar Digital selecionou 16 jogos com data de lançamento marcada para 2016. A certeza que fica é que não vai faltar boas opções para todos os gostos. Se você lembrar de algum jogo que não apareceu na lista, deixe-o nos comentários!

Dark Souls 3: O capítulo final da série Souls, trazendo um pouco mais da dificuldade implacável que é tão intrínseca da franquia, mas com um aparente novo sistema de mecânicas que agiliza a movimentação e o combate, similar ao que foi feito com Bloodborne.

[embedded content]

Mass Effect: Andromeda: Um recomeço para série que foi uma das mais marcantes da última geração de consoles. O game deve se passar na galáxia de Andrômeda, muito tempo depois dos acontecimentos da trilogia original, e o jogador deve ser apresentado a um novo grupo de personagens que pode ser tão marcante quanto a equipe original da Normandy.

[embedded content]

Cuphead: Poucos jogos ao longo do ano chamaram tanta atenção pelo seus aspectos visuais, mesmo sem recorrer ao fotorrealismo. O game em 2D lembra bastante os desenhos animados do início do século passado. Mas não se engane: o jogo é bastante difícil, baseado em lutas desafiadoras com chefes diversificados.

[embedded content]

Batman da TellTale: A TellTale passou nos últimos anos de um pequeno estúdio trabalhando pontualmente com franquias renomadas para uma empresa enorme, trabalhando em diversos projetos gigantes ao mesmo tempo. Sempre com aquelas mecânicas mais simples de um adventure dos tempos modernos, os jogos são sempre focados em uma história mais densa. Em 2016, será a vez de Batman passar pelo tratamento da TellTale.

[embedded content]

The Last Guardian: Foram anos de desenvolvimento conturbado, mas finalmente The Last Guardian vai sair. O jogo foi revelado em 2009 e já havia sido considerado cancelado pela imprensa especializada. No entanto, a Sony confirmou que 2016 finalmente será o ano em que o público conhecerá o que estava por trás das cortinas durante todo esse tempo. O projeto era inicialmente tocado pelo Team Ico, criador de Shadow of The Colossus. A equipe original foi dissolvida, mas ainda há vários membros dela trabalhando no projeto. 

[embedded content]

Gears of War 4: Uma das franquias mais queridas do Xbox 360 dará as caras no Xbox One em 2016. O jogo de tiro em terceira pessoa ganhará um novo capítulo, cujos detalhes ainda são bastante obscuros. Será interessante ver como os desenvolvedores dão continuidade à história da série, já que o capítulo 3 da franquia encerra de forma bastante conclusiva o arco dos Locusts e Lambents.

[embedded content]

Street Fighter 5: O que dizer? É um novo Street Fighter, com um grupo novo de lutadores e novas mecânicas. Entre as novidades estão o multiplayer que unirá jogadores de PC e PS4 e cenários interativos e destrutíveis.

[embedded content]

Quantum Break: Deve ser o projeto mais ambicioso da Microsoft para 2016 (em games, claro). O jogo de ação em terceira pessoa trará o combate com tiros convencional, mas terá também mecânicas de manipulação temporal e um peculiar seriado live-action que acompanhará as decisões do jogador. Dos mesmos autores de Alan Wake e Max Payne (os primeiros jogos), então o jogador que conhece estas franquias já sabe o que pode esperar.

[embedded content]

Uncharted 4: possivelmente a série mais querida da Sony também dará as caras em 2016. O jogo trará novamente as cenas de ação cinematográficas convencionais de Uncharted, mas promete um mundo mais aberto para o jogador explorar. Os fãs também devem se empolgar em voltar a viver as aventuras de Nathan Drake.

[embedded content]

Pokemon Go: Pokémon + realidade aumentada = Pokémon no mundo real. Enquanto a ciência não avança até podermos ter monstrinhos reais, capturá-los com nossos smartphones é o melhor que podemos fazer. O jogo será baseado em localização, permitindo que jogadores encontrem os Pokémon mais próximos e participem de batalhas por insígnias em ginásios, que terão um local específico no mapa.

[embedded content]

Horizon Zero Dawn: dos desenvolvedores da série Killzone vem um dos jogos mais promissores de 2016. O game deve trazer conceitos de RPG aplicado a um game de ação em terceira pessoa num mundo peculiar, no qual a humanidade regrediu a uma era similar à medieval enquanto as máquinas passaram a dominar o mundo.

[embedded content]

Deus Ex: Mankind Divided: um novo episódio da série Deus Ex, que se passa dois anos depois dos acontecimentos de Human Revolution. O jogador assume novamente o papel de Adam Jensen, num mundo em que implantes tecnológicos já se tornaram comuns, substituindo partes convencionais do corpo humano. E é claro que há uma rixa entre os humanos “aumentados” e os “normais”.

[embedded content]

The Legend of Zelda para Wii U: Previsto para 2015, o jogo foi adiado para 2016, e deve colocar o protagonista Link em um mundo maior do que qualquer outro já visto na série. Com o NX prometido para ser revelado no ano que vem, não seria uma surpresa se este fosse o último grande jogo do Wii U.

[embedded content]

Dishonored 2: Outra sequência bastante aguardada. O primeiro jogo da série chegou a ser candidato ao título de melhor jogo de 2012 em múltiplas premiações. O game traz mecânicas de stealth, em que o jogador precisa, preferencialmente, evitar ser visto pelos adversários para progredir, mas também traz mecânicas diferenciadas de combate.

[embedded content]

Mirror’s Edge Catalyst: Muitos anos depois do primeiro jogo, que foi um sucesso de crítica mas um fracasso de venda, a EA dará uma nova oportunidade à série. O jogo será um reboot da franquia, contando novamente a história da protagonista Faith em sua luta para derrubar um grupo totalitário de corporações que dominam a cidade de Glass. O game traz mecânicas de parkour em primeira pessoa, com saltos e escaladas espetaculares.

[embedded content]

No Man’s Sky: outro jogo independente amplamente aguardado. O game terá 18 quintilhões de planetas para o jogador, baseando-se em mecânicas de sobrevivência e exploração. É particularmente a possibilidade de navegar pelo espaço e pousar em um planeta, atravessando sua atmosfera, sem nenhuma transição de loading. 

[embedded content]

Persona 5: o game japonês tem uma base bastante leal de fãs tanto no Oriente quanto no Ocidente e ganhará um novo episódio em 2016. O jogo de RPG permite que o protagonista invoque diferentes facetas de sua personalidade, com batalhas em turno.

[embedded content] Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *