Últimas

"Acabou", diz baterista do Motörhead após morte de Lemmy Kilmister

Integrantes da banda britânica Motörhead: Phil Campbell, Lemmy Killmister (ao centro) e Mikkey Dee. Foto: Robert John/Divulgação
Integrantes da banda britânica Motörhead: Phil Campbell, Lemmy Killmister (ao centro) e Mikkey Dee. Foto: Robert John/Divulgação

Para o baterista do trio britânico Motörhead, Mikkey Dee, a morte do vocalista e baixista Lemmy Kilmister nesta segunda-feira (28) representa também o fim da banda. Em entrevista ao jornal sueco Expressen, Mikkey afirmou que o grupo deve seguir apenas na memória e no coração dos fãs. “O Motörhead acabou, claro. Lemmy era o Motörhead, mas a banda vai continuar viva na memória de muita gente”, declarou. “Não faremos mais turnês, e não haverá mais discos. Mas a marca sobrevive, e Lemmy vive nos corações de todos.”

A morte de Lemmy Kilmister foi anunciada na página oficial do Facebook da banda. Segundo a publicação, o músico – que completara 70 anos quatro dias antes – havia sido diagnosticado com um “câncer extremamente agressivo”, no último sábado (26), e morreu em casa, em Los Angeles, Estados Unidos, na companhia de familiares.

Ao jornal, Mikkey Dee elogiou a postura do companheiro, que já estava com a saúde comprometida nos últimos meses. “Ele estava terrivelmente magro, gastava toda a energia no palco e depois ficava muito, muito cansado. Era inacreditável que ele conseguisse tocar”, afirmou o baterista, acresentando que Lemmy encarara a turnê europeia até o fim das apresentações.

Para o músico, a banda se encerra da melhor forma possível: “Me sinto incrivelmente grato por todos esses anos. Nos divertimos muito juntos”, finalizou.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *