Últimas

Ambulatório de Alergia e Imunologia do Hospital das Clínicas promove encontro de pacientes

Neste sábado, o Ambulatório de Alergia e Imunologia Clínica do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco promove o encontro anual de portadores de Imunodeficiências Primárias (IDP). O evento vai reunir pacientes do ambulatório e acompanhantes para atividades educativas no anfiteatro 3 do HC, a partir das 8h30. À tarde, os participantes irão visitar o Museu Cais do Sertão de Pernambuco e realizar, às 16h, um ato simbólico para a conscientização do público sobre essas doenças no Marco Zero, localizado no Bairro do Recife.

De acordo com a direção, cerca de 60 pessoas – entre pacientes e acompanhantes – estarão presentes nas atividades do encontro, que serão coordenadas pelos alunos da Liga de Pediatria da UFPE e seguirão a temática “higiene pessoal e ambiental”, com dinâmicas para reforçar os bons hábitos pessoais que conduzem à manutenção da saúde e bem-estar, entre elas, uma ação sobre saúde bucal com a participação de uma profissional voluntária de odontologia. Ações e dicas de reciclagem também estarão na programação do encontro, que visa trazer um maior senso de responsabilidade ambiental para os pacientes e acompanhantes presentes.

Após uma pausa, as atividades voltarão à tarde, com uma visita educacional dos participantes ao Museu Cais do Sertão de Pernambuco e, posteriormente, uma ação de conscientização no Marco Zero, no bairro do Recife, onde os pacientes, acompanhantes, voluntários e profissionais do ambulatório distribuirão folhetos informativos sobre as IDPs para o público geral do local, e às 16h farão o ato simbólico “balões da esperança”, no qual balões com mensagens de positividade serão soltos no ar.

O que são?

As imunodeficiências primárias (IDPs) se manifestam em pessoas que apresentam, na maioria das vezes, desde o nascimento, uma capacidade de funcionamento do sistema imunológico deficiente. Existem mais de 200 formas de IDPs, que variam muito em gravidade.

As IDPs costumam apresentar-se na forma de infecções “comuns”, que muitas vezes levam os médicos a tratá-las sem detectar sua causa fundamental, possibilitando assim que as doenças ocorram novamente e deixando o paciente vulnerável a danos em órgãos vitais, à incapacidade física ou mesmo à morte.

Existem dez sinais básicos de alerta para a identificação de IDPs, que são: duas ou mais pneumonias no último ano; quatro ou mais otites no último ano; estomatites de repetição ou monilíase prolongada; abscessos de repetição; uma infecção grave (meningite, osteoartrite, septicemia); infecções intestinais de repetição ou diarreia crônica; asma grave, doença do colágeno e doença autoimune; efeito adverso ao BCG ou infecção por micobactéria; fenótipo clínico sugestivo de síndrome associada à IDP; e história familiar de IDP.

Tratamento
No HC, existe um serviço especialmente criado para cuidar dessas imunodeficiências, que funciona no Ambulatório de Alergia e Imunologia, no corredor B do 2º andar da unidade, ala norte, sob a coordenação da médica Almerinda Rêgo Silva. Os atendimentos ocorrem todas as terças-feiras,  das 7h às 12h.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *