Últimas

Ana Marcela Cunha e Isaquias Queiroz são eleitos os Atletas do Ano de 2015

Maratonista aquática e canoísta recebem a principal premiação da noite no Rio de Janeiro. Guga se emociona com homenagem e rouba a cena no Prêmio Brasil Olímpico

 

O ano terminou de forma especial para Ana Marcela Cunha e Isaquias Queiroz. A maratonista aquática e o canoísta foram os grandes vencedores do Prêmio Brasil Olímpico na noite desta terça-feira, eleitos os Atletas do Ano no masculino e feminino em cerimônia no Rio de Janeiro. De quebra, ainda receberam R$ 30 mil. Além da dupla premiada, um dos pontos altos da noite ficou por conta da homenagem ao ex-tenista Gustavo Kuerten, que recebeu o Prêmio Adhemar Ferreira da Silva. Outro destaque foi o nadador Thiago Pereira que, apesar de ausente da cerimônia, foi eleito o Atleta da Torcida por votação popular.

Em 2015, a nadadora Ana Marcela Cunha, de 23 anos, conquistou uma medalha de cada metal no Mundial de Kazan e tornou-se a mulher brasileira com mais medalhas em campeonatos mundiais de esportes olímpicos. Ela foi bicampeã nos 25km, prata na equipe mista de 5km e bronze no individual de 10km, prova que integra o programa dos Jogos. Ana Marcela havia sido derrotada por Fabiana Murer em 2010 e por Martine Grael e Kahena Kunze no ano passado na mesma premiação.

– Primeiro quero agradecer minha mãe e meu pai, que sabem o quanto diariamente é a luta e é difícil. Parabenizar as meninas, a todos os atletas que estão aqui hoje e que sabem o que é querer ser o melhor todo dia. É muito difícil falar tudo aqui, como o Guga disse a gente acaba esquecendo, o nervosismo ataca. Nadar 10, 20 quilômetros é “fichinha” perto de falar tudo aqui. Mas é agradecer todo mundo, a quem me escolheu, e o ano foi realmente muito bom. Espero que o ano que vem seja melhor ainda, não só para mim como para todos nós atletas. Em 2016, que a gente brilhe muito e conquiste muitas medalhas – disse Ana Marcela.

+ Cinco meses depois do Pan, brasileira recebe ouro herdado na maratona
+ GALERIA DE FOTOS: Atletas vestem roupa de gala e brilham no Prêmio Brasil Olímpico

O baiano Isaquias Queiroz, neste ano, faturou três medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Toronto e garantiu classificação em duas provas nos Jogos Olímpicos de 2016 ao sagrar-se campeão mundial no C2 1000 e levar o bronze no C1 200.

– Muito complicado estar aqui na frente (risos). Queria agradecer a Deus e ao meu treinador Jesus Morlán, sem ele não seria hoje esse atleta que todo mundo conhece e com as grandes conquistas que estou tendo, e à minha equipe da canoa. Agradecer à minha mãe, minha família que estava torcendo muito por mim, ao pessoal da Bahia um grande abraço. Parabenizar a todos vocês atletas que estão aqui,  vocês são os melhores. E mandar um recado para o pessoal do Brasil, que acredite na gente, estamos treinando firme para 2016, para dar o nosso melhor e conseguir medalhas. Torçam pelo Time Brasil – destacou Isaquias.

Ana Marcela Cunha e Isaquias Queiroz recebem prêmio de Melhor Atleta do Ano no Prêmio Brasil Olímpico (Foto: André Durão)Ana Marcela Cunha e Isaquias Queiroz recebem prêmio de Melhor Atleta do Ano no Prêmio Brasil Olímpico (André Durão)

MAIS PREMIAÇÕES E HOMENAGENS

Em meio ao show do cantor Thiaguinho, padrinho do Time Brasil, as premiações e homenagens do dia começaram com a presença no palco dos atletas medalhistas nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Eles receberam diplomas concedidos pelo COB pelas conquistas no Canadá. Em seguida, a maratonista Adriana Aparecida se emocionou ao receber sua medalha de ouro do Pan, que herdou após a peruana Gladys Tejeda perdê-la na maratona. Ao receber a medalha dourada das mãos de seu técnico Cláudio Castilho, a agora bicampeã pan-americana não segurou as lágrimas.

Melhores atletas de 2015 de cada modalidade no palco do Prêmio Brasil Olímpico (Foto: André Durão/Globoesporte.com)Atletas medalhistas nos Jogos Pan-Americanos foram homenageados (Foto: André Durão/Globoesporte.com)

Os estudantes Amanda Kunkel, ciclista e aluna do Paraná, e o judoca Leonardo Santana, aluno de Recife, foram homenageados como destaques do Jogos Estudantis desse ano, que aconteceram em Fortaleza. Depois foi a vez de homenagens aos técnicos que se destacaram no ano, Leandro “Brachola” Andreão, que comanda a dupla do vôlei de praia Bruno Schmidt e Alison, e o croata Ratko Rudic, técnico da seleção masculina de polo aquático.

– Falo ‘malíssimo’ o português. Queria agradecer o Comitê Olímpico por esse prestigioso prêmio. Considero este prêmio como um reconhecimento em primeiro lugar aos jogadores e em segundo para meu staff técnico que me ajudou. Sem a estrutura do COB e da CBDA não poderíamos conquistar o resultado – disse Ratko Rudic.

Thiaguinho Premio Brasil Olimpico (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)Thiaguinho, padrinho do Time Brasil, deu show no Prêmio Brasil Olímpico (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Mas a homenagem que foi ponto alto da noite foi a recebida pelo ex-tenista Gustavo Kuerten. Tricampeão de Roland Garros e acostumado às honrarias de um grande ídolo, ele se emocionou bastante ao receber o Prêmio Adhemar Ferreira da Silva das mãos do ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima. Ele ainda fez um discurso emocionado pelos atletas brasileiro e pelo país.

– Muito bom, esporte é demais! Queria iniciar dizendo que vendo vocês aqui, conhecendo mais da história de alguns e todas essas conquistas, hoje é o dia de 2015 que senti mais orgulho de ser brasileiro, de estar aqui perto de vocês. Acho que o esporte tem essa capacidade de envolver a gente, emocionar, sou um apaixonado. Sete, oito anos, lembro muito claramente daquela imagem do Joaquim Cruz já ganhando o ouro, geração de prata, e sonhei um dia participar de uma Olimpíada e de chegar até lá. Vivi esse sonho em Sidney, Atenas, e me considero um campeão olímpico por ter ido até lá defender meu país junto com tantos atletas que admirava – disse Guga.

Guga Premio Brasil Olimpico (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)Guga se emociona ao receber o Prêmio Adhemar Ferreira da Silva (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

CONFIRA OS MELHORES DO ANO EM 49 MODALIDADES

Atletismo – Fabiana Murer
Badminton – Lohaynny Vicente
Basquete – Leandro Barbosa
Boliche – Marcelo Suartz
Boxe – Robson Conceição
Canoagem Slalom – Ana Satila Vargas
Canoagem Velocidade – Isaquias Queiroz
Ciclismo BMX – Renato Rezende
Ciclismo Estrada – Flavia Paparella
Ciclismo Mountain Bike – Henrique Avancini
Ciclismo Pista – Kacio Freitas
Desportos na Neve – Michel Macedo
Desportos no Gelo – Edson Bindilatti
Esgrima – Renzo Agresta
Esqui Aquático – Marcelo Giardi
Futebol – Lucas Lima
Ginástica Artística – Arthur Zanetti
Ginástica de Trampolim – Camilla Gomes
Ginástica Rítmica – Natália Gáudio
Golfe – Lucas Yu Shin Lee
Handebol – Ana Paula Rodrigues
Hipismo Adestramento – João Victor Oliva
Hipismo CCE – Ruy Leme
Hipismo Saltos – Pedro Veniss
Hóquei sobre Grama – André Luiz Couto
Judô – Érika Miranda
Karatê – Valéria Kumizaki
Levantamento de Peso – Fernando Reis
Lutas – Aline Ferreira da Silva
Maratona Aquática – Ana Marcela Cunha
Natação – Thiago Pereira
Nado Sincronizado – Luisa Nunes Borges e Maria Eduarda Miccuci
Patinação Artística – Marcel Stürmer
Pentatlo Moderno – Yane Marques
Polo Aquático – Felipe Perrone
Remo – Fabiana Beltrame
Rugby – Paula Ishibashi
Saltos Ornamentais – Giovanna Pedroso e Ingrid de Oliveira
Softbol – Martha Murazawa
Squash – Giovanna Veiga de Almeida
Taekwondo – Iris Silva Tang Sing
Tênis – Marcelo Melo
Tênis de Mesa – Hugo Calderano
Tiro com Arco – Marcus Vinicius D’Almeida
Tiro Esportivo – Cassio Rippel
Triatlo – Manoel Messias
Vela – Martine Grael e Kahena Kunze
Vôlei de Praia – Alison Cerutti e Bruno Schmidt
Vôlei – Sérgio Dutra dos Santos

CONFIRA OS MELHORES DE CADA ANO NO PBO

1999 – Maurren Maggi (atletismo) e Gustavo Kuerten (tênis)
2000 – Leila Barros (vôlei) e Gustavo Kuerten (tênis)
2001 – Daniele Hypolito (ginástica artística) e Robert Scheidt (vela)
2002 – Daniele Hypolito (ginástica artística) e Nalbert (vôlei)
2003 – Daiane dos Santos (ginástica artística) e Fernando Meligeni (tênis)
2004 – Daiane dos Santos (ginástica artística) e Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo)
2005 – Natália Falavigna (taekwondo) e João Derly (judô)
2006 – Laís Souza (ginástica artística) e Giba (vôlei)
2007 – Jade Barbosa (ginástica artística) e Thiago Pereira (natação)
2008 – Maurren Maggi (atletismo) e Cesar Cielo (natação)
2009 – Sarah Menezes (judô) e Cesar Cielo (natação)
2010 – Fabiana Murer (atletismo) e Murilo Endres (vôlei)
2011 – Fabiana Murer (atletismo) e Cesar Cielo (natação)
2012 – Sheilla Castro (vôlei) e Arthur Zanetti (ginástica)
2013 – Poliana Okimoto (maratona aquática) e Jorge Zarif (vela)
2014 – Martine Grael e Kahena Kunze (vela) e Arthur Zanetti (ginástica artística)
2015 – Ana Marcela Cunha (maratona aquática) e Isaquias Queiroz (canoagem)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *