Últimas

André fala de surpresa, Neymar e futuro: "Estou igual ao torcedor, louco para saber"

Ricardo Fernandes/DP

“Nunca duvidei do meu potencial. Só queria ter a sequência de jogos”, afirmou o atacante do Sport, André

Saiba mais

Aos 25 anos, André ainda quer fazer muito no futebol. A temporada pelo Sport voltou a inspirar o atacante. Agora, cheio de planos. Cheio de sonhos. Em uma breve entrevista ao Superesportes, o atleta voltou a reiterar o seu desejo de permanecer no clube em 2016. Ciente das dificuldades, porém, foi sincero: “Não posso fazer nada para ajudar”. Artilheiro do Sport na Série A com 13 gols, o atleta falou do Atlético-MG, clube que ainda tem contrato, Seleção Brasileira, Neymar… Confira a entrevista completa abaixo.

Você saiu do Atlético-MG em baixa e conseguiu dar a volta por cima no Sport. O que o Leão te proporcionou de diferente para que você conseguisse sucesso no Recife?

Acho que poder jogar, ter sequência. No Atlético, não vinha tendo essa sequência, não vinha jogando e aqui pude ter isso. De jogar como titular, de ter uma confiança… Então, sem dúvida quando você tem uma sequência e está jogando, você consegue mostrar mais seu futebol.

Você chegou desacreditado no Sport, com um interrogação. Você esperava ter sido tão feliz como tem sido no clube?

Nunca duvidei do meu potencial. Só queria ter a sequência de jogos. Era o que eu vinha procurando e que eu não tinha no Atlético. Eu sabia que quando eu tivesse essa sequência, confiança, os gols iriam sair e as coisas iriam acontecer. É claro que eu não esperava que fosse dar tão certo como deu aqui. Mas foi tudo muito bom, pude ajudar o Sport e o Sport me ajudou também. Não dá nem para falar em termos de expectativa como foi. Posso dizer que foi acima da média.

Você já falou que não sabe do seu futuro. Mas o que está a seu alcance para você ficar no Sport. O que você pode fazer?

Não posso fazer nada (risos). É como eu falei, não sei nem o que o Atlético quer, quanto quer, como vai ser… Então, estou igual ao torcedor louco para saber como vai ser. Se depender de mim, já falei: quero ficar. É um grande clube, estou feliz aqui e, se depender de mim, claro que quero ficar, sim.

Você ainda tem 25 anos, tem muito tempo de carreira pela frente. Você ainda pensa em voltar para a Europa e para a Seleção?
Passa pela minha cabeça, sim. Tenho 25 anos, tem muita coisa para acontecer no futebol para mim. Não só Europa, mas Seleção… Ainda tenho vontade de conquistar o Brasileiro que ainda não conquistei. Tem muitas coisas que quero conquistar ainda.

Você tem falado com Neymar? O que ele falou sobre esse seu retorno à boa fase?
Falei com ele esses dias, mas não falamos muito de futebol. Falamos de outras coisas. A gente já vive muito futebol, então se ficar só falando disso fica chato.

Ficou feliz por ele como indicado entre os três finalistas ao prêmio da FIFA de melhor jogador do mundo?
Claro, é um cara que merece. Além de ser amigo, é brasileiro. Então, se tem um brasileiro ali isso é bem importante e entre os melhores do mundo é uma alegria que não tem nem o que falar.

Fotos: Os maiores artilheiros do Sport na história da Série A




  • Inês Campelo/DP/D.A Press

    No Campeonato Brasileiro de 2009, o Sport foi rebaixado como lanterna. Mas Wilson conseguiu se sagrar artilheiro rubro-negro na competição, com 8 gols...
  • Helder Tavares/DP/D.A Press

    ... ao lado de Fabiano, que sempre se notabilizou por fazer muitos gols de cabeça. Se o time não criava com a bola rolando, era ele quem aparecia para resolver nas bolas paradas.
  • Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

    O Sport voltou à Série A em 2012 e foi novamente rebaixado. Em termos de gols, o destaque foi do meia Hugo, que chegou no meio do certame mas ainda conseguiu atingir a marca de 8 gols.
  • Arquivo/DP/D.A.Press

    No Brasileiro de 1982, o artilheiro leonino foi Roberto Coração de Leão. Na lista histórica de goleadores do Sport em Brasileiros, o atacante está empatado com Hugo, Fabiano e Wilson, com 8 gols.
  • Narciso Lins/DP/D.A Press

    Conhecido como Nando Lambada, o atacante não era unanimidade entre os torcedores, mas com 8 gols, foi artilheiro do Sport justamente no ano em que o clube conquistou seu único título brasileiro, em 1987.
  • Edvaldo Rodrigues/DP/D.A.Press

    Conhecido como Nando Lambada, o atacante não era unanimidade entre os torcedores, mas com 8 gols, foi artilheiro do Sport justamente no ano em que o clube conquistou seu único título brasileiro, em 1987.
  • Arquivo/DP/D.A.Press

    Com 9 gols no Brasileirão de 1997, Didi ficou marcado na história do Sport como um dos maiores artilheiros do clube em Campeonatos Brasileiros.
  • Heitor Cunha/DP/D.A Press

    Com 9 gols no Brasileirão de 1997, Didi ficou marcado na história do Sport como um dos maiores artilheiros do clube em Campeonatos Brasileiros.
  • Otavio de Souza/DP/D.A Press

    O bigode de Luiz Müller ficou famoso entre a torcida rubro-negra. Mas o ponto alto da passagem do atacante pela Ilha do Retiro foi no Brasileiro de 1996, quando ele marcou 10 gols.
  • Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

    Roger saiu do Sport e não deixou saudades. Mas foi importantíssimo em uma das melhores campanhas do clube no Brasileirão, em 2008. Naquele ano, o atacante foi às redes 11 vezes.
  • Ayron Santos/DP/D.A Press

    Também com 11 gols, Marcelo foi o artilheiro do Sport no Campeonato Brasileiro de 1995.
  • Ayron Santos/DP/D.A Press

    Também com 11 gols, Marcelo foi o artilheiro do Sport no Campeonato Brasileiro de 1995.
  • Arquivo/DP/D.A.Press

    Marcado no Sport pelos 10 gols feitos em um jogo do Pernambucano, Dadá Maravilha também entrou na história do Leão em Brasileiros. Em 1975, ele fez 12 tentos, sagrando-se artilheiro rubro-negro naquela edição do certame.
  • Arlindo Marinho/DP/D.A.Press

    Outro que está à frente de André nessa lista é Mauro. Ele foi artilheiro do Sport no Brasileiro de 1978, com 12 gols.
  • Arquivo/DP/D.A.Press

    Outro que está à frente de André nessa lista é Mauro. Ele foi artilheiro do Sport no Brasileiro de 1978, com 12 gols.
  • Edvaldo Rodrigues/DP/D.A.Press

    O segundo lugar histórico da artilharia do Sport em uma edição de Brasileiro é de Carlinhos Bala. Autodenominado Rei de Pernambuco, o atacante foi às redes 13 vezes no Brasileirão de 2007.
  • Roberto Pereira/Esp. DP

    No Campeonato Brasileiro de 2000, o Sport fez uma boa campanha e teve no ataque um dos destaques. Trata-se de Tailson, que terminou a competição com 13 gols.
  • Heitor Cunha/DP/D.A Press

    Ao lado de Carlinhos Bala, o segundo maior artilheiro do Sport em uma edição do Brasileirão foi o ídolo Leonardo. Na última grande campanha do Leão, em 2000, o baixinho atingiu a marca de 13 gols.
  • Paulo Paiva/DP/D.A.Press

    Um dos destaques do Sport na Série A, André tem 13 gols marcados na Série A e está a um de fazer história no clube.
  • Joao Carlos Lacerda/DP/D.A Press

    Isolado na liderança está Luís Carlos. O atacante foi o artilheiro do Sport no Campeonato Brasileiro de 1985, alcançando o número de 14 gols - a meta de André para o restante do Brasileirão de 2015.

Não existe uma descrição para essa imagem ou galleria

 
Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *