Últimas

Assaltos a salões de beleza assustam moradores

A violência é uma constante no dia a dia de Alagoas. Em Arapiraca, no Agreste do estado, a situação não é diferente. Mesmo o governo do Estado apresentando queda no índice da violência em Alagoas, a situação vivida nas cidades é assustadora.

A onda de assaltos a salões de beleza em Arapiraca tem preocupado, assustado e desestimulado empresários do setor. Por meio de uma denúncia à redação do Portal 7 Segundos, a equipe de reportagem conversou com uma empresária do ramo e que já teve o salão assaltado por duas vezes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para garantir a integridade das pessoas entrevistadas, o 7 Segundos vai utilizar nomes fictícios às personagens da matéria.

Na denúncia, a empresária Valquíria Santos disse que a mira dos bandidos, que atuam em bandos, são os salões de beleza em que geralmente trabalham só mulheres. Salões dos bairros Alto do Cruzeiro, Eldorado e Baixa Grande já foram alvos dos assaltantes.

A empresária declarou que os assaltantes usam uma mulher como ‘isca’. Ela entra no salão de beleza e procura pelos serviços. Na conversa, ela observa a quantidade de pessoas dentro do salão, verifica se as clientes estão com bolsas, celulares e dinheiro.

“Depois de ter observado tudo isso, a mulher disse que iria resolver um problema e voltará logo. Quando ela volta, como já conversamos com ela abrimos a porta do salão e para a nossa surpresa entram os bandidos armados e nos assaltam”, contou a empresária.

Segundo ela, essa prática tem acontecido com frequência em Arapiraca e o medo já tomou conta de muitas empreendedoras que estão desistimuladas de trabalhar para serem assaltadas.

A empresária Valquíria Santos afirmou à reportagem do 7 Segundos que as donas de salão que se conhecem já fizeram um grupo no WhatsApp para repassar informações de qualquer cliente suspeito e tudo que acontecer.

Reféns e prisioneiras no trabalho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A empresária Lúcia de Veras afirmou que proprietários e funcinários de salões de beleza de Arapiraca estão cada vez mais prisioneiros no local de trabalho.

“Trabalhamos com a porta fechada na chave e quando chega algum cliente que a gente não conhece já ficamos em alerta e até com medo de abrir a porta. É uma situação muito difícil”, relatou a empresária.

 

Veras disse que no último assalto que aconteceu no salão em que ela trabalha, uma cliente estava com nove meses de gestação e passou mal. Os assaltantes prenderam as mulheres no banheiro do salão e todas ficaram reféns dos bandidos.

“Eles levam tudo que temos, bolsas, joias, celulares, dinheiro e até alianças, fazem um verdadeiro arrastão”, descreveu a empresária.

As donas de salão de Arapiraca disseram que quando acontece um assalto elas ligam para a Polícia Militar, mas quando uma equipe chega ao local os bandidos já levaram tudo e fugiram.

“Precisamos de mais segurança na cidade e que a polícia faça mais rondas nos bairros. Se continuar assim o jeito é fecharmos os salões e deixar de trabalhar”, afirmou Lúcia Veras.

Boletim de ocorrência

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma das empresárias que já teve o salão assaltado disse que os bandidos ameaçam voltar caso elas chamem a polícia ou vão até a delegacia fazer um boletim de ocorrência.

“É uma situação muito difícil, mesmo assim fui à delegacia e registrei o assalto. Agora já não estou mais vindo trabalhar de bolsa e fico o tempo todo apreensiva”, ressaltou a proprietária.

 

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Arapiraca (CDL) afirmou que a entidade faz parte do Conselho Municipal de Segurança e essas questões são levantadas durante as reuniões. E que deverá haver mais cobrança a respeito do policiamento ao Estado.

Por: 7 Segundos

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *