Últimas

Bell Marques vai mudar letra de música "Cabelo de Chapinha"


Informação foi divulgada pela promotora de justiça Márcia Teixeira durante a audiência pública na sede do MP nesta segunda (14)


Redação Correio 24H*

Os advogados do cantor Bell Marques se reuniram na manhã desta segunda-feira (14) com a promotora de justiça Márcia Teixeira para assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) em que garantem que vão mudar a letra da música “Cabelo de Chapinha”, que é acusada de racismo. A canção se refere à mulher como “nega” que deve ir ao salão para fazer “chapinha” no cabelo para seu companheiro.

A informação foi divulgada durante a audiência pública realizada pelo Grupo de Atuação em Defesa da Mulher (Gedem), Ministério Público do Estado da Bahia e o Jornal CORREIO com o tema “O silêncio Das Inocentes”, que tratou da série de reportagens sobre estupros contra a mulher em Salvador.

Segundo Márcia Teixeira, Bell Marques decidiu, junto com os três compositores da música, fazer alteração da letra retirando a referência à chapinha. O cantor vai apresentar uma nova versão posteriormente. “Eles disseram: ‘nós não temos a dimensão do que uma música é capaz de fazer no campo cultural’. Falaram que quando fazem a música pensam na dança, sem se dar conta do conteúdo que carrega as letras musicais”, disse.

Foto: Reprodução

Ainda de acordo com a promotora, Bell Marques se comprometeu a fazer publicidade contra racismo e machismo. Além disso, também vai produzir cartilhas sobre discriminação praticada contra mulheres e ventarolas para serem distribuídas durante o Carnaval.

“Parabéns às mulheres da Marcha e a população civil que se manifestou”, comemorou a promotora, informando que havia instaurado um inquérito administrativo na última sexta-feira (11).”A manifestação nas redes sociais fez com que Bell Marques procurasse o Ministério Público para revisar sua postura. Não poderíamos esperar nada diferente. Tomara que essa nova música nos faça feliz”, concluiu a promotora.

Antes do anúncio da mudança, a titular da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia (SPM), Olívia Santana, criticou a letra. “O artista quando faz uso de discriminação em sua arte é porque está precisando aparecer”, disse.

Na semana passada, Bell usou seu perfil no Facebook para defender a música. Segundo o cantor, essa foi a “forma gentil que o compositor encontrou para enaltecer sua amada e que deveríamos aplaudir”.  O cantor ainda pediu desculpas a quem não conseguiu compreender a intenção, em nome dos compositores Escandurras, Fagner e Gileno, e completou: “Cada um se expressa como sabe”.

Tags:Polêmica, Racismo, Discriminação, Cabelo, Chapinha, Bell Marques

Fonte: iBahia.com.br
Matéria publicada pelo site iBahia. Todos os créditos e direitos para o referido portal.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *