BlackBerry critica má vontade das empresas de tecnologia com a Justiça

O CEO da BlackBerry, John Chen, publicou um texto em seu blog criticando a falta de diálogo das companhias de tecnologia com órgãos governamentais em relação à concessão de dados dos clientes.

Casos como o que gerou o bloqueio temporário do WhatsApp no Brasil, na visão do executivo, são fruto da má vontade das empresas. Chen citou a Apple, que recentemente se recusou a ajudar investigadores cedendo informações de um conhecido traficante de drogas porque isso seria prejudicial à sua marca.

“Estamos realmente numa posição obscura quando companhias colocam suas reputações acima do bem maior”, escreveu o executivo, que ressaltou: a BlackBerry entende a importância da privacidade individual, mas seus comprometimentos “não se estendem a criminosos”.

“Nós rejeitamos a noção de que companhias de tecnologia devem recusar requisições judiciais razoáveis. Assim como cidadãos individuais têm a responsabilidade de ajudar a previnir crimes quando eles podem fazê-lo de forma segura, empresas também têm uma responsabilidade de fazer o que puderem, com limites legais e éticos, para ajudar a força da lei na sua missão de nos proteger.”

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *