Últimas

CCXP: Diretor Anthony Russo fala sobre Homem-Aranha em Capitão América: Guerra Civil

Auditorio Cinemark da Comic Con Experience 2015 na São Paulo Expo em São Paulo, capital. Foto: Daniel Deak
Auditorio Cinemark da Comic Con Experience 2015 na São Paulo Expo em São Paulo, capital. Foto: Daniel Deak

São Paulo

– Ninguém estava realmente pronto para o painel de Capitão América: Guerra Civil, exibido neste sábado, na Comic Con Experience. “Abrindo os trabalhos”, a segunda exibição mundial de uma versão estendida do trailer, antes só exibida na convenção da Disney, a D23. O material mostra Pantera Negra em cenas de luta, além de um excelente alívio cômico de Homem-Formiga. A cereja do bolo foi trinta minutos de conversa com o diretor Anthony Russo – que veio sozinho porque o irmão e codiretor do longa, Joe Russo, “estava tão doente que não conseguiu embarcar.”

Russo começou a palestra com provocando a plateia com uma brincadeira: perguntando quantos das 2,5 mil pessoas presentes no auditório do Cinemark torciam para o Homem de Ferro. Depois, quantas eram favoráveis ao Capitão América. Deu empate. O diretor também se disse empatado na questão. “Eu e meu irmão escolhemos contar histórias complexas, então, adicionamos muitas camadas, pontos de vista. Não temos um lado. Procuramos mostrar comoambos estão certos e errados. O Homem de Ferro se sente culpado pelo aconteceu em A era de Ultron e quer fazer as pazes como mundo. Por isso, é a favor da proposta do governo de cadastrar e regular os heróis”.

O diretor explicou ainda que resolveram fugir dos tons políticos. “A motivação dos personagens é pessoal. A audiência vai decidir. Mas a questão principal é questionar, como eles conseguirão continuar?”, pergunta.

Apesar do mistério, Russo é direto ao afirmar que Guerra Civil é um filme de Capitão América. Ou seja, o arco é fincado na história de Steve Rogers, um cara que é um soldado, não é alien, não voa. Os amigos de Rogers estão lá, Falcão Negro, Buck, Viúva Negra. Ao mesmo tempo, novos personagens foram convidados a este universo. Além de Pantera Negra, Visão, Homem-Formiga, os fãs descobriram o Homem-Aranha no primeiro trailer lançado, há alguns dias.

“A Sony controla o arco do Homem-Aranha e a Marvel o dos demais Vingadores. Mas quando pensamos em Guerra Civil, sabíamos que tínhamos que trazer o Homem-Aranha. O estúdio disse que tentaria, mas pediu que tivéssemos um plano B. Nunca montamos este segundo plano. Peter Parker tinha de estar presente. Pensamos muito em como reintroduzi-lo no univero Marvel e vamos mostrar uma versão nova dele no filme. Vocês vão ficar muito felizes com o que virá”, antecipou.

Mesmo sendo baseado na revista Civil War, o roteiro terá diferenças. “O importante é nmanter a mente aberta”, avisou. Para terminar, disse que Vingadores 3 realmente vai acontecer. “Vai, mas meu irmão e eu gostamos de focar em um filme por vez, para darmos a cada produção a liberdade de não ter de se encaixar em um futuro . Temos contrato até 2019 e sentimos que estamos fazendo a melhor coisa que podemos como diretores agora”.

*A jornalista viajou a convite do Netflix 

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *