Coluna: As 5 melhores novelas das 19 horas

Paulo Carvalho logo

Olá, queridos leitores! Para quem acorda às seis da manhã e passa um dia de trabalho esgotável, nada melhor que chegar a sua casa, ligar a TV e assistir uma história engraçada, emocionante. Aquelas histórias que faz você se jogar no sofá e colocar os pés na mesa de centro. Hoje, vamos tratar da história e da audiência de cinco novelas do horário das 19 horas.

VAMP – (15/07/1991 – 08/02/1992) 179 capítulos

vamp

‘Vamp’ foi escrita por Antonio Calmon, com colaboradores como Tiago Santiago e Vinicius Vianna e direção de Jorge Fernando e Carlos Manga Jr.

A novela era de pura comédia com doses de suspense e abordava os conflitos familiares e problemas da juventude, tudo ao som do Rock! A novela era passada numa cidade fictícia do litoral do Rio de Janeiro, ‘Armação dos Anjos’. Nome sugestivo. Nos papéis principais estavam o casal Carmem Maura (Joana Fomm) e Jonas Rocha (Reginaldo Faria) que vivem em total sossego até a chegada da vampira e cantora de Rock, Natasha (Claudia Ohana) que fez pacto com o líder dos vampiros, o conde Vladimir Polanski, o Vlad (Ney Latorraca). Natasha pretende exterminar Vlad usando a Cruz de São Sebastião que está escondida dentro da cidade, mas neste meio tempo se envolve com Lipe (Fábio Assunção), filho de Jonas, que namora Lena (Daniela Camargo). Nomes de peso como: Paulo José, Zezé Polessa, Tony Tornado e Vera Holtz, tornaram a trama um verdadeiro sucesso.

A Média geral da novela foi de 50 pontos, índices de ‘novela das 8’ na época. A melhor parte vem agora! A novela conseguiu a proeza de atingir 72 pontos nos capítulos finais. A novela foi espetacular, um fenômeno!

TI-TI-TI 2ª VERSÃO – (19/07/2010 – 18/03/2011) 209 capítulos

tititi

Uma das melhores novelas que assisti. O humor contagiou a trama de 2010 que foi um remake escrito por Maria Adelaide Amaral e direção de Jorge Fernando.

Os protagonistas foram Victor Valentim (Murilo Benício) e Jacques Leclair (Alexandre Borges), rivais desde crianças desde quem tem os melhores brinquedos até saber quem consegue roubar a namorada do outro. Protagonizaram cenas hilariantes durante a novela. A história é costurada no mundo da moda, onde os rivais tentam se sobressair contra o outro para ser um estilista bem-sucedido junto com suas grifes.

 A história conta com Marta (Dira Paes), costureira que começou ao lado de Jacques no Belenzinho, bairro da zona leste de São Paulo. A história conta também com Jaqueline (Claudia Raia), amante de Jacques, que tem um casamento falido com Breno (Tato Gabus Mendes), mas tem uma filha dele, Thaisa (Fernanda Souza). Nomes de peso como: Malu Mader, que na história foi ex-mulher de Victor Valentim, Humberto Carrão, Isis Valverde, Caio Castro, Christiane Torloni e Luis Gustavo que foi protagonista na primeira versão, em 1985, como Victor Valentim.

A novela segurou a audiência numa época de forte concorrência da Rede Record. A Média geral foi de 30 pontos com a maior audiência no último capítulo, 37 pontos. Sucesso!

Da Cor do Pecado – (26/01/2004 – 28/08/2004) 185 capítulos

Da Cor do Pecado

A novela foi um fenômeno por todos os lados, tanto história quanto audiência. A novela é autoria de João Emanuel Carneiro e direção de Denise Saraceni. Uma comédia leve protagonizada por Preta (Taís Araújo), uma feirante pobre apaixonada por Paco (Reynaldo Gianecchini) Os problemas começam porque Bárbara (Giovanna Antonelli), noiva do protagonista. Bárbara persegue o amor do casal com planos praticados com a ajuda de Tony (Guilherme Weber). Lima Duarte interpreta o milionário Afonso Lambertini, um senhor que fez de tudo para construir seu império. Um dos principais pontos da história é que Paco é filho de Afonso e Edilásia (Rosi Campos), antiga empregada de seu pai. Os dois tiveram um caso e ela engravidou. Como não conseguia ter filhos com a esposa, Afonso obrigou a moça a entregar-lhe a criança para ser criada por ele e a mulher. Edilásia, no entanto, deu à luz gêmeos: Paco e Apolo (também interpretado por Reynaldo) Que história!

Nomes de peso como: Aracy Balabanian, Solange Couto, Maitê Proença, Ne Latorraca, Cauã Reymond,  Caio Blat e Karina Bacchi compõem uma das melhores novelas da década. A média geral da novela foi de incríveis 43 pontos, e sua maior audiência foi de 51 pontos de média.

Kubanacan – (05/05/2003 – 24/01/2004) 227 capítulos

Kubanacan

A novela foi de repercussão tão grande que fez a novela prolongas seus capítulos. ‘Kubanacan’ foi escrita por Carlos Lombardi e direção de Wolf Maia, Avancini e Roberto Talma. A novela foi feita com conflitos econômicos, sócias, como a corrupção. A trama foi ambientada na década de 1950, em uma fictícia ilha caribenha, região de salsa e muita sensualidade. Como toda a novela de respeito, não poderia deixar de ter conflitos amorosos. Estes conflitos ficaram por conta dos personagens Esteban (Marcos Pasquim), Marisol (Danielle Winits), Enrico (Vladimir Brichta), Lola (Adriana Esteves) e Rubi (Carolina Ferraz).

A novela satirizou a política do Brasil e de seus países vizinhos. Kubanacan era uma república desde o século XIX, mas eleições presidenciais na suposta república era um fato para lá de raro, mais atraída por golpes de Estado. Qualquer semelhança não é mera coincidência. Nomes de peso como: Stênio Garcia, Betty Lago e Humberto Martins deram a trama um bom desenrolar.

O folhetim conquistou bravamente 35 pontos de média geral, seus picos ultrapassaram a marca dos 40 pontos. Um baita sucesso, diga-se de passagem!

 Guerra dos Sexos 1º VERSÃO (06/06/1983 – 07/01/1984) 185 capítulos

Guerra dos Sexos 1

Esta novela foi um marco do horário. Foi escrita por Silvio de Abreu e dirigida por Jorge Fernando e Guel Arraes. A novela foi protagonizada por Charlô (Fernanda Montenegro) e Otávio (Paulo Autran), primos que cresceram juntos e tiveram um romance adolescente. A paixão dos jovens terminou em ódio mútuo o que fez os protagonistas a manterem distância um do outro. Entretanto, um tio rico morre e deixa de herança sua fortuna com a condição de ambos trabalhar na mesma empresa e morar na mesma casa. Durante a trama, Charlô e Otávio tentam a qualquer custo irritar um ao outro. Eles protagonizaram uma das melhores cenas da década, quando Charlô e Otávio começam a brigar jogando comida um no outro. Pura comédia, puro pastelão! A novela obteve média geral de 58 pontos, quando a média ordenada pela emissora dos Marinho tinha sido de 40 pontos. ‘Guerra Dos Sexos’ conseguiu superar a marca dos 72 pontos nos capítulos finais. Uma novela marcante, uma das melhores novelas do horário.

Hoje, encerramos por aqui! Mais informações sobre a TV brasileira? Sigam a @ColunaPCarvalho

E-mail para contato: paullocarvalho19@gmail.com


Fonte: Bastidores da TV

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *