Coluna: As seis melhores novelas das 20/21 horas

Paulo-Carvalho-logo-2

Olá, queridos leitores! Tantas tramas que emocionaram o país a ponto da Usina Hidrelétrica de Itaipú trabalhar além do planejado para dar conta do número de televisores ligados no mesmo horário e na mesma emissora ou fazer a presidente do país abrir espaço na sua agenda para acompanhar o último capítulo. A verdadeira fábrica de histórias está aqui, em terras tupiniquins.

Senhora do Destino – (28/06/2004 – 12/03/2005) 220 capítulos

Senhora_do_Destino

“Todos os dias é um vai e vem…” A novela da década 2000 superou todas as expectativas. Foi de autoria de Aguinaldo Silva com direção-geral de Wolf Maia. Para muitos, foi um espanto uma novela de Aguinaldo Silva ser realista, sem as fantasias abordadas por ele em tramas anteriores.

O folhetim conta a história de Maria do Carmo (1ª Fase – Carolina Dieckmann  2ª Fase – Suzana Vieira), que foi abandonada pelo marido com seus cinco filhos em Belém do São Francisco, e está a caminho do Rio de Janeiro para encontrar seu irmão Sebastião (Luiz Carlos Vasconcelos), para pedir abrigo. Maria Do Carmo chega ao Rio de Janeiro na época do AI-5 (Ato Institucional). Na bagunça, Maria Do Carmo encontra Nazaré Tedesco (1ª Fase – Adriana Esteves 2ª Fase – Renata Sorrah). No encontro ela diz se chamar Lourdes, fingiu ter a profissão de auxiliar de enfermagem e na confusão rouba a filha recém-nascida de Maria do Carmo, Lindalva (2ª Fase – Carolina Dieckmann).

Na trama contam os célebres personagens como: Giovanni Improtta (José Wilker), Dirceu (1ª Fase – Gabriel Braga Nunes 2ª Fase – José Mayer), O Barão de Bonsucesso (Raul Cortez), a Baronesa Laura (Glória Menezes), entre outros.

A novela foi sucesso de audiência com 50 pontos de média geral e média acima dos 60 pontos no capítulo final.

O Rei do Gado (17/06/1996 – 14/02/1997) 209 capítulos

Rei do Gado

A trama ambientada na zona rural do país foi escrita por Benedito Ruy Barbosa com direção-geral de Luiz Fernando Carvalho.

A novela o ‘Rei do Gado’ conta a história de amor do pecuarista Bruno Mezenga (Antonio Fagundes), com a boia-fria Luana (Patrícia Pillar). Os dois são descendentes de duas famílias de imigrantes italianos rivais, os Mezenga e os Berdinazi, que fizeram fortuna no Brasil com criação de gado e plantações de café. A novela levantou o debate sobre a luta por posse de terra que ganhou repercussão na mídia e na sociedade em geral.

Atores do parâmetro de: Vera Fisher, Tarcísio Meira, Eva Vilma, Marcello Antony, Lavínia Vlasak, Fábio Assunção, Oscar Magrini fizeram parte do sucesso da novela que rendeu 52 pontos de média geral para a Rede Globo, mostrando a força de novelas rurais no principal horário.

Aqui vai um trecho do último capítulo:

“Deus, quando fez o mundo, não deu terra pra ninguém, porque todos que aqui nascem são seus filhos. Mas só merece a terra aquele que a faz produzir, para si e para os seus semelhantes. O melhor adubo da terra é daqueles que trabalham nela”.

Laços de Família – (05/06/2000 – 02/02/2001)

camila laços de família

Laços de Família é de autoria do célebre Manoel Carlos com direção-geral de Ricardo Waddington, Rogério Gomes e Marcos Schechtman.

A trama do amor entre mãe e filha emocionou o país, aliás,  Manéco sabe muito bem usar os conflitos familiares e relações amorosas. Sem extravagância, tudo simples, mas com conteúdo para prender o telespectador durante 180 capítulos. Vamos para a história: Tudo começa com o acidente entre Helena (Vera Fisher) e Edu (Reynaldo Gianecchini). No começo a briga, depois a paixão! Helena tem dois filhos, Fred (Luigi Baricelli) e Camila (Carolina Dieckmann). Helena e Edu começam um romance e Camila fica encantada com a felicidade da mãe e decide começar uma amizade com Edu, até que Camila descobre estar apaixonada pelo namorado da mãe e ele, apaixonado pela filha da namorada. Helena descobre a situação e deixa o caminho livre para a filha ser feliz. Passa-se o tempo e Helena, agora, está feliz com Miguel ( ) e Camila está grávida e feliz com Edu, até que ela perde o bebê e descobre ter leucemia. Camila é submetida a tratamento, mas a cura pode vir apenas por transplante de medula. Helena, para fazer a filha novamente feliz, interrompe seu relacionamento com Miguel para fazer um filho com Pedro, o verdadeiro pai de Camila, já que Helena omitiu o fato de Fred e Camila não serem irmãos do mesmo pai. É ou não é de tirar o fôlego?

Atores como: Tony Ramos, Flávio Silvino, Alexandre Borges, Juliana Paes, Lilia Cabral, Helena Ranaldi, entre outros, formaram a novela!

A audiência da novela foi de 45 pontos de média geral e audiência acima dos 60 pontos nos capítulos finais. Aqui vai uma observação: por que histórias com enredos do gênero não cativam mais o público?

O Clone – (01/10/2001 – 15/06/2002) 221 capítulos

o-clone

A novela é de autoria de Gloria Perez com direção-geral de Jayme Monjardim, Marcos Schechtman, e Mário Márcio Bandarra.

A cultura muçulmana, clonagem humana e dependência química são os principais temas da trama, que conta a história de amor da muçulmana Jade (Giovanna Antonelli), com o brasileiro Lucas (Murilo Benício). A história começa em 1980, quando Lucas conhece Jade no Marrocos. Jade nasceu e foi criada no Brasil, mas Jade foi viver com o tio após a morte da mãe, Sálua (Walderez de Barros). O amor de ambos começa a complicar antes mesmo de começar, por conta dos costumes muçulmanos, defendidos pelo tio de Jade, Ali (Stênio Garcia). A clonagem, um dos pontos fortes da trama, foi feita pelo cientista Albieri (Juca de Oliveira) que almeja clonar um ser humano e consegue a façanha com Lucas, ao realizar a inseminação artificial em Deusa (Adriana Lessa).

Ah, e os atores? De primeira: Reginaldo Faria, Vera Fisher, Nívea Maria, Jandira Martini e Letícia Sabatella fizeram parte do sucesso da novela.

A novela rendeu para a Globo a media de 47 pontos (um número “baixo” pela forte concorrência do SBT no horário de exibição da novela. A ‘Casa dos Artistas’ e o fenômeno da época, Ratinho). Nos capítulos finais a novela ultrapassou a marca dos 60 pontos.

Avenida Brasil – (26/03/2012– 19/10/2012) 179 capítulos

personajes-de-avenida-brasil

História escrita pelo grande autor João Emanuel Carneiro, com direção-geral de Amora Mautner e José Luiz Villamarim.

A trama fica entorno de Rita (1ª Fase – Mel Maia 2ª Fase – Débora Falabella) e Carmen Lúcia, a amada e idolatrada (Salve! Salve!) Carminha (Adriana Esteves). Carminha arma um plano com seu amante Max (Marcello Novaes) para conseguir o dinheiro da casa do marido Genésio (Tony Ramos), casa essa herdada pela sua falecida esposa. A querida Ritinha tenta avisar o pai, depois de ter ouvido uma conversa de Carminha com Max, mas ele finge não acreditar. Genésio tenta ser mais esperto que Carminha, mas cai do cavalo e acaba morrendo atropelado por Tufão (Murilo Benício), um jogador de futebol. Carminha então decide com Max, jogar Rita no lixão e dar um golpe em Tufão. Processo bem-sucedido. Rita, com 11 anos, planeja vingar a morte do pai a todo custo, mas no meio disso está o amor de infância de Rita e Batata (Bernardo Simões), amor criado no lixão que depois se tornaria o elo das duas crianças pelo resto da vida. Depois de anos, Rita volta como Nina e procura Carminha para vingar tudo que ela fez com sua família, mas aquele amor de infância vem à tona quando encontra Jorginho, o Batata do lixão (Cauã Reymond).

Atores como: Marcos Caruso, Eliane Giardini, Letícia Isnard, Juliano Cazarré, Heloísa Périssé, Isis Valverde e tantos outros formaram a melhor novela da década desde ‘Senhora do Destino’.

Sua média geral foi de 40 pontos com audiência acima dos 50 pontos nos últimos capítulos (A época das “vacas magras” em audiência assombrou uma trama maravilhosa, mas mesmo assim, superou a marca dos 50 pontos). Mostrou para os críticos que as novelas tem um longo futuro.

Roque Santeiro (24/06/1985 – 22/02/1986) 209 capítulos

2135915_x240

É a novela de maior audiência do Brasil. A novela ‘Roque Santeiro’ foi escrita por Dias Gomes com coautoria de Aguinaldo Silva e direção-geral de Paulo Ubiratan com supervisão de Daniel Filho.

 A novela é roteirizada dentro da cidade fictícia de Asa Branca. Por lá, os moradores vivem em função dos “milagres” de Roque Santeiro (José Wilker), um coroinha e artesão de santos de barro que teria morrido como mártir ao defender a cidade do bandido Navalhada (Oswaldo Loureiro). Após 17 anos, o falso santo reaparece, ameaçando o poder e a riqueza das autoridades locais. A volta de Roque Santeiro provoca especulações sobre a verdadeira história, porque os interesses religiosos, políticos e econômicos estariam em jogo.

A novela também contou com Regina Duarte, interpretando a Viúva Porcina e Lima Duarte interpretando Sinhozinho Malta. Ambos amantes. Protagonizaram grandes cenas pela situação quase constrangedora de amor e carinho entre eles. O sucesso estrondoso também ficou por conta dos atores: Paulo Gracindo (Padre Hipólito), Ary Fontoura (Florindo Abelha), Eloísa Mafalda (Pombinha Abelha), Armando Bógus (Zé das Medalhas), Lucinha Lins (Mocinha), Rui Resende (Astromar Junqueira) e muito mais!

A novela chegou aos três dígitos de audiência (100%), marca essa nunca superada por nenhuma emissora de televisão no Brasil. Sua média Geral foi de astronômicos 74 pontos e 95 pontos de média no capítulo final, um Brasil de audiência!

Podemos citar sem medo, também, a novela ‘Vale Tudo’, que consagrou Beatriz Segall na interpretação da vilã Odete Roitman, a maior vilã das novelas brasileiras.

Mais informações sobre a TV brasileira? Sigam a @ColunaPCarvalho

E-mail para contato: paullocarvalho19@gmail.com


Fonte: Bastidores da TV

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *