Computadores quânticos D-Wave são 100 milhões de vezes mais rápidos, diz Google

Da Redação do site Tudocelular.com.br

A Google publicou uma pesquisa alegando que os computadores quânticos D-Wave, executando um algoritmo comparável, provaram ser muito mais rápidos em resolver alguns problemas que computadores padrão. Ou melhor: mais de 100 milhões de vezes mais rápido.

Google comprou um computador quântico da D-Wave Systems há dois anos, e disse que o objetivo era instalar o sistema no laboratório de Inteligência Artificial quântica recém-criado, naquilo que seria um projeto de colaboração entre a Nasa, Google e o Universities Space Research Association (USRA). Essa parceria visa investigar o potencial do quantum para promover a computação de aprendizagem de máquina.

Agora, a gigante de Montain View anunciou os resultados do teste para mostrar que o computador D-Wave supera em muito os demais em dois casos de uso mencionados. Hartmut Neven, diretor de engenharia da Google, detalhou os resultados em uma postagem no Google Research Blog.

Descobrimos que em instâncias de problemas envolvendo quase 1.000 variáveis binárias, o recozimento quântico significativamente supera sua contraparte clássica de recozimento simulado. É mais do que 108 vezes mais rápido do que correr o recozimento simulado em um único núcleo.

Certo, a linguagem técnica pode parecer uma conversa em klingon, mas os resultados demonstram aquilo que já estava previsto com a chegada do computador da D-Wave: eles operam com mecânica quântica e vieram para fazer com que os mais conservadores cedam a essa tecnologia.

O tal “recozimento quântico” é uma abordagem diferente dos experimentos realizados em computação quântica anteriormente por cientistas acadêmicos. Essa nova técnica, conhecida como adiabática, explora o mecanismo chamado termalização quântica, que também pode ser traduzido como “recozimento quântico”.

As técnicas empregadas são as mesmas da fabricação dos processadores tradicionais, mas usa bobinas de nióbio supercondutoras, em vez de semicondutores. Como resultado dessa abordagem, o processador quântico adiabático da D-Wave é híbrido e capaz de executar cálculos seguindo algoritmos quânticos.

Por essas técnicas diferentes, a tecnologia do D-Wave foi objeto de alguma controvérsia. Alguns céticos ainda questionam se os computadores do D-Wave de fato realizam efeitos quânticos para produzir seus resultados. Os resultados da Google mostram que o seu computador D-Wave, uma unidade D-Wave 2X, é muito mais rápido que um computador clássico para os problemas específicos em que foi testado para comparação.

No entanto, Neven admitiu que, embora os resultados sejam “intrigantes e muito encorajadores”, há ainda muito mais trabalho que precisa ser feito para desenvolver “otimização quântica avançada” em uma tecnologia para ser colocada em prática. Ou seja, ainda estamos um pouco distantes de ver isso em uso para o benefício dos usuários de tecnologia.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *