Dilma não tem apoio político da base para aprovar reformas estruturais, diz Aécio

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou nesta quarta-feira que a decisão da agência de classificação de risco Fitch de retirar o selo de bom pagador do País “não é algo inesperado”, uma vez que o ajuste fiscal promovido pelo governo não surtiu o efeito anunciado. “A presidente Dilma não tem apoio político de sua base para aprovar reformas estruturais e colocou o Brasil em uma trajetória de crescimento da dívida que é insustentável”, acusou o tucano, em nota.

Para Aécio, o País passa por um momento “muito difícil”, pois, segundo ele, com o atual governo “todos os indicadores econômicos continuarão a piorar nos próximos meses e todos os avanços das últimas décadas no País estão em risco”.

“O Brasil precisa do início de um novo ciclo de governo que restaure a confiança e credibilidade perdidas e que nos permita a adoção de uma agenda de reformas estruturais para garantir a recuperação das contas públicas, o crescimento e as conquistas sociais”, defendeu.

O tucano – cujo partido decidiu na semana passada apoiar o impeachment de Dilma Rousseff – disse que “infelizmente” o atual governo não tem credibilidade para liderar o processo de mudança.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *