Últimas

Documentário sobre Amy Winehouse é exibido no Multishow neste domingo

Amy chegou a fazer um show no Recife em 2011, seis meses antes de morrer. Foto: Universal/ Divulgação
Amy chegou a fazer um show no Recife em 2011, seis meses antes de morrer. Foto: Universal/ Divulgação

 
Quem matou Amy Winehouse? As pressões da indústria musical? O ex-namorado que a deixou viciada em crack e heroína? O pai que explorava a imagem da filha para ganhar dinheiro? A mídia, que a crucificava por causa da má fase na carreira? O excesso de álcool combinado com a bulimia? Ou a própria cantora, que não aguentava mais viver sem privacidade e sob forte cobrança por todos os lados?

Essas e outras questões são investigadas pelo filme Amy, que ficou entre os finalistas na disputa pelo Oscar de Melhor Documentário e será exibido neste domingo, às 20h, no canal pago Multishow. O longa-metragem não encontra respostas concretas. A proposta é mostrar detalhes em torno da vida da genial artista, que o consagrado cantor Tony Bennett considerava tão boa quanto as imortais Ella Fitzgerald e Billie Holiday.

As imagens de arquivo (inclusive fotos íntimas) e os depoimentos reunidos pelo cineasta Asif Kapadia (diretor do documentário Senna) levam o público a tirar as próprias conclusões sobre as circunstâncias da morte, além de transmitirem a profunda sinceridade sentimental das composições que ela escrevia e cantava. É um filme, portanto, essencialmente musical, já que obra e vida confundem-se.

Amy provoca um efeito emocional devastador ao proporcionar um mergulho no cotidiano da diva britânica, grande vencedora do Grammy em 2008, que chegou a fazer um show no Recife em 2011, seis meses antes de falecer aos 27 anos de idade.

Veja vídeo com imagens filmadas pela plateia do show de Amy Winehouse no Recife:

[embedded content] Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *