Últimas

Educação e Tecnologia em foco no Simpósio Hipertexto

O Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação chega a sua 6ª edição trazendo o tema “Aprendizagem Aberta e Invertida”. O evento, que também agrega o “2º Colóquio Internacional de Educação com Tecnologias”, vai acontecer na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), nesta segunda e terça-feira.

Nestes dois dias, uma programação intensa reúne professores, pesquisadores, estudantes e profissionais de diversas áreas do conhecimento. Atividades como: conferências, mesas-redondas, oficinas, sessões de comunicação coordenada, sessões de comunicação individual, cine hipertexto, apresentação de pôsteres digitais, exposição, feira de livros e o prêmio Hipertexto marcam o evento.

O Simpósio será uma oportunidade imperdível de debater novas tecnologias digitais aplicadas às ações pedagógicas. Especialistas brasileiros e do exterior participam do evento já consolidado no calendário nacional. Entre os professores confirmados estão John Keller (Universidade da Flórida (EUA), Bruno Campagnolo (PUC-PR), o Dr. Nelson Pretto (UFBA) e o Dr. Marco Silva (UERJ).

O evento é organizado conjuntamente entre o Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologia Educacional (Nehte) e o PROFLETRAS, Mestrado Profissional em Letras da UFPE, ambos vinculados à Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Debate no Megafone
A novidade para esta edição é o “Debate no Megafone” que será conduzido pelo professor Nelson Pretto. Este será um espaço aberto à discussão de temas do Simpósio de forma espontânea e democrática. O professor ficará encarregado de lançar questões instigadoras. Os participantes, que responderão através do megafone, terão um minuto e meio para expor seu ponto de vista. A intervenção discursiva acontecerá na hora do almoço, entre das 12h30 às 13h30, no Hall do CAC.

Cine Hipertexto
Nesta edição, o auditório Evaldo Coutinho, no 2ª andar do CAC, recebe as sessões do Cine. Nos dois dias, entre as 12h30 às 13h30, serão exibidos filmes que possuem ligação com os temas trabalhados no evento. Um dos títulos será o Citizenfour, um documentário dirigido por Laura Poitras que trata do escândalo de espionagem pela NSA e como se deram os encontros com Edward Snowden antes e depois de sua identidade ser revelada ao público.

Prêmio Hipertexto
Durante o evento, será montado o Espaço Artes Digitais e Tecnologias Educacionais onde ficamexpostos os projetos selecionados pelo Prêmio Hipertexto. Julgados por uma Comissão formada pelos professores, Dra. Virgínia Leal – UFPE (Curadora do Prêmio), Dr. Leonardo Castillo (UFPE) e pelo Dr. Leonardo Falcão (Unicap), os projetos selecionadosjá foram divulgados no site do Simpósio.

O primeiro lugar ficou com o trabalho “Jovem detetive” com autoria de Gabriel Araújo, Breno Gomes, Julianne Holanda e Hiago Rabelo (Fortaleza/CE). O segundo ficou com o “Fazgame – O game para criar games educacionais” de Carla Zeltzer e Antonio Ramos (Rio de Janeiro/RJ). O terceiro lugar na premiação ficou com o projeto “Geografia Visual” de Adriano Rangel Liziero (Santos/SP).

Sessões de Comunicação
Durante o Simpósio serão apresentados trabalhos em áreas de pesquisas como linguagem, tecnologia e aprendizagem. Entre os eixos temáticos estão:

1. Ensino e aprendizagem mediados por tecnologia: sala de aula invertida, ensino híbrido, gamificação, aprendizagem móvel e afins;
2. Educação Aberta: teoria e prática;
3. E-Learning e Educação a Distância;
4. Inclusão Digital e Práticas de Letramento;
5. Arte, Literatura e Comunicação em Ambiente Digital;
6. Hipertexto, Gêneros e outros Recursos Digitais Educativos: objetos de aprendizagem, redes sociais, blog e afins;
7. Tendências de tecnologias inovadoras para a construção de conhecimento da próxima geração;
8. Ensino de línguas com tecnologia;
9. Thinking outside the box: docência, formação e novas tecnologias;
10. Linguagem de programação, Webdesign e Usabilidade de tecnologias aplicadas à educação.
 
CONFERENCISTAS

John M. Keller é Ph.D. em Sistemas de Tecnologias Instrucionais e Comportamento Organizacional pela Universidade de Indiana. Professor emérito de Sistemas Educacionais e Psicologia da Educação da Universidade Estadual da Flórida. Contribuiu para o desenvolvimento de abordagens para a concepção de sistemas de motivação e tem contribuído para a melhoria de processos de treinamento em diversas organizações educacionais, industriais, militares e governamentais.

Nelson Pretto é físico, mestre em Educação, doutor em Comunicação e Professor Titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, também é secretário regional da SBPC e membro da Academia de Ciências da Bahia. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e Comunicação, atuando principalmente nos temas internet, educação e cibercultura, informática educativa, tecnologia educacional, software livre, acesso aberto e educação a distância. É responsável pela concepção do projeto de inclusão sociodigital denominado Tabuleiros Digitais,  desenvolvido pela Faculdade de Educação da UFBA.

Bruno Campagnolo, graduado em Engenharia de Computação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2002), Especialização em Jogos de Computador (UNICENP) e Mestrado em Informática (PUCPR). Atualmente, é professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná e Engenheiro de Pesquisa e Desenvolvimento no Instituto de Tecnologia do Paraná, atuando, principalmente, nas áreas de Inteligência Artificial, Sistemas Especialistas, Inteligência Artificial para Games e Desenvolvimento de Jogos.

Marco Silva
É sociólogo, doutor em Educação e Professor associado da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) onde coordena o Laboratório de Educação Online. Membro fundador da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura (ABCiber). Seus temas de docência, pesquisa e publicação são: cibercultura, interatividade, educação online, formação de professores para docência online, tecnologias digitais de informação e comunicação na sala de aula presencial e online e desenho didático em ambientes virtuais de aprendizagem colaborativa.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *