Últimas

Em resposta a ataques terroristas, França pode proibir rede que leva à deep web

Como uma das respostas aos ataques que deixaram mais de uma centena de pessoas mortas no mês passado, o governo francês discutirá mudanças na lei que possam enfraquecer as comunicações de grupos terroristas. Mas isso impactaria diretamente a vida de todos os internautas do país.

Uma reportagem do Le Monde revela que em 2016 serão apresentadas duas propostas ao parlamento da França relacionadas aos atentados de Paris. Uma delas consiste em autorizar o desligamento de todas as redes públicas de Wi-Fi em situações de emergência, pois elas podem ser usadas pelos responsáveis sem a possibilidade de rastreamento.

A outra ideia é “bloquear ou proibir comunicações da rede Tor” para sempre na França. TOR (the onion router) é uma rede global usada por todos os internautas que desejam se manter anônimos na rede. É por ela que se acessa a deep web, onde surgiram serviços como Wikileaks e Silk Road (saiba mais).

Como ressalta o Gizmodo, banir o Tor de um país não é tarefa simples, a China vem tentando isso há anos, bloqueando pontos de acesso, sem um resultado efetivo – porque sempre surgem pontos novos. Um caminho viável seria, por força de lei, exigir que os provedores informassem às autoridades quando seus clientes acessassem a rede para que eles pudessem ser processados; o Tor continuaria ativo, mas qualquer um que o acessasse teria de responder por ato criminoso.

As propostas ainda serão apresentadas ao parlamento e, segundo o Le Monde, leva algum tempo para que sejam postas em votação.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *