Estado de emergência é declarado por inundações no Paraguai

ASSUNÇÃO – O Congresso do Paraguai declarou nesta quarta-feira estado de emergência climática em cinco departamentos do país e na capital Assunção, pelas inundações que deixaram cerca de 40.000 desabrigados – segundo fontes parlamentares.

As inundações são causadas por uma cheia extraordinária do rio Paraguai, que atravessa o território por mais de 900 km vindo do norte do Brasil.

Esta é a terceira e mais importante inundação este ano, de acordo com a Direção Nacional de Meteorologia, relacionada ao El Niño.

A declaração de emergência afeta os departamentos de Amambay, Villa Hayes, Ñeembucú, Concepción, Assunção e sua área metropolitana, o departamento Central.

“As famílias pobres estão enfrentando um momento difícil. A declaração de emergência irá desencadear uma melhor ajuda”, disse Maria Carísimo, uma das promotoras da medida.

A declaração, aprovada quarta-feira pela Câmara dos Deputados, foi previamente aprovada pelo Senado antes e permite que o executivo libere fundos para ajudar as populações deslocadas.

A deputada opositora Olga Ferreira lamentou que as autoridades municipais não tenham se mobilizado para ajudar.

“Famílias inteiras estão fugindo e se alojando em condições precárias. Mostra que as autoridades locais e nacionais não tomaram medidas para superar este problema”, criticou.

O relatório parlamentar pediu relatórios da Secretaria de Emergência Nacional (SEN) e do Município de Assunção sobre planos para intervir nas zonas costeiras.

Na capital paraguaia 100.000 pessoas vivem em áreas propensas a inundações, conhecidas como Banhado do Sul e Banhado do Norte.

O rio Paraguai ultrapassou os 7 metros. O pico de maior cheia ocorreu em 1983 quando o rio chegou a 7,72 metros.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *