Últimas

EUA: anulado julgamento de policial acusado de matar rapaz negro

O policial William Porter chega a seu julgamento, em Baltimore, no dia 16 de dezembro de 2015
Foto: POOL/AFP MARK WILSON
O policial William Porter chega a seu julgamento, em Baltimore, no dia 16 de dezembro de 2015
Foto: POOL/AFP MARK WILSON

O julgamento contra um policial americano acusado de matar um jovem negro em uma viatura policial em Baltimore (leste) foi anulado nesta quarta-feira, porque o júri não conseguiu chegar a um acordo sobre o veredicto.

Anular um julgamento é um acontecimento raro no procedimento penal americano, afirmou o juiz Barry Williams, que preside a audiência.

William Porter, que é negro, era o primeiro de seis policiais a ser julgado em Baltimore no “caso Freddie Gray”. Essa morte se soma a várias situações parecidas de brutalidade policial contra negros nos Estados Unidos desde 2014.

Porter se declarou inocente das acusações de homicídio culposo, violência e de colocar a vida de terceiros em perigo.

Gray, de 25 anos, ficou gravemente ferido na coluna, em 12 de abril, quando era transferido, com pés e mãos atados, em uma caminhonete da Polícia de Baltimore. Faleceu uma semana depois de sua detenção.

Essa detenção foi qualificada como “homicídio” pelo procurador do estado de Maryland. A morte do jovem deflagrou uma onda de manifestações, às vezes violentas, denunciando o racismo e a brutalidade policial.

A decisão do júri era esperada por todos em Baltimore desde que, na segunda-feira, os 12 juízes – cinco homens e sete mulheres – começaram suas deliberações.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *