Ex-presidente argentino Carlos Menem condenado por corrupção

O ex-presidente da Argentina, Carlos Menem, ouve seu julgamento, em Buenos Aires, em março deste ano. Foto: CIJ/AFP/Arquivos HO
O ex-presidente da Argentina, Carlos Menem, ouve seu julgamento, em Buenos Aires, em março deste ano. Foto: CIJ/AFP/Arquivos HO

O ex-presidente da Argentina, Carlos Menem, foi condenado hoje a quatro anos e meio por um caso de corrupção durante seu governo (1989-99), no qual também foi sentenciado seu ex-ministro da Economia, Domingo Cavallo.

Nenhuma das penas será efetivada até que se dite a sentença final.

Menem, de 85 anos, goza de fórum privilegiado como senador e não estava presente na leitura da sentença no tribunal de Buenos Aires alegando problemas de saúde.

A sentença também atingiu seu ministro da Justiça, Raúl Granillo Ocampo.

Menem já sentou no banco dos acusados em diferentes julgamentos nos últimos anos.

Menem e Cavallo foram acusados de pagar propina a altos funcionários com dinheiro orçamentado para outros destinos, um delito que tem uma pena entre dois e dez anos.

Em junho de 2013, Menem fue condenado a sete anos de prisão por sua responsabilidade no contrabando de armas para a Croácia e o Equador durante seu governo.

O tribunal pediu a retirada de seu fórum privilegiado, o que até agora não conseguiu.

Em junho, Menem voltou aos tribunais acusado de acobertamento no processo que envolve o atentado contra a sede da mutual judia argentina AMIA, em 1994, que deixou 85 mortos e 300 feridos.

Também pesa sobre ele uma acusação por fraude em uma concessão ao grupo francês  Thales em Buenos Aires, nos anos 90.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *