Festival de curtas pernambucanos Festcine anuncia vencedores

 
Os curtas A clave dos pregões (documentário), Súbito (animação), João Heleno dos Brito (ficção) e Zeomi (experimental) e o videoclipe Dia de folga foram os vencedores do Festcine, festival dedicado a produções pernambucanas. A cerimônia de premiação ocorreu na noite deste sábado no Cinema São Luiz. Cada um receberá um prêmio de R$ 4,5 mil. Os cineastas Adelina Pontual e simião Martiniano (in memorian) foram os homenageados deste ano.

Veja a lista completa de premiados:

MOSTRA COMPETITIVA GERAL

VIDEOCLIPES

1º lugar: Dia de Folga, de Jean Santos
2º lugar: Arsenal, de Chico Amorim
3º lugar: Turvalina 666 –Spacesugar, de Grilo

EXPERIMENTAL

1º lugar: Zeomi, de Coletivo Cinema no Interior
2º lugar: Homorragia, de Lorena Arouche
3º lugar: Máscara de Papel, de Isabela Fernandes e Ninna Gomes

ANIMAÇÃO

1º lugar: Súbito, de Ayodê França
2º lugar: Me?, de Rafael Dayon
3º lugar: Lá Vem a Aeromonga, de Chia Beloto, Marília Cantuária, Rui Mendonça, Guma Farias e Paulo Sano

DOCUMENTÁRIO

1º lugar: A Clave dos Pregões, de Pablo Nóbrega
2º lugar: Exília, de Renata Claus
3º lugar: Wanderkolk, de Bruno Firmino
Menção Honrosa: Milagres, de Adalberto Oliveira

FICÇÃO

1º lugar: João Heleno dos Brito, de Neco Tabosa
2º lugar: A Quitinete, de David Sobel
3º lugar: Soledad, de Joana Gatis, Flávia Vilela e Daniel Bandeira

MOSTRA COMPETITIVA DE FORMAÇÃO

– Melhor ficção: Mercúrio, de Wellington Bravo
– Melhor documentário: Fragmentos de uma Cronologia Inerte, de Lucas Simões

TROFÉU FERNANDO SPENCER

– Melhor Atriz: Joana Gatis, por Soledad
– Melhor Ator: Nanego Lira, por A Quitinete
– Melhor Som: Danilo Carvalho, por A Clave dos Pregões
– Melhor Trilha Sonora: Mateus Alves e Mofo Quartet, por Wanderkolk
– Melhor Direção de Arte: Dani Vilela e Diogo Costa, por Soledad
– Melhor Produção: Luisa Accetti e Gabriela Vasconcellos, por João Heleno dos Brito
– Melhor Montagem: João Maria, por Olhos de Botão
– Melhor Fotografia: Mateus Sá e Guga Soares, por Olinda Patrimônio Cotidiano
– Melhor Roteiro: Pablo Polo, por Minha Geladeira pensa que é um Freezer
– Melhor Direção: Marlom Meirelles, por Olhos de Botão

TROFÉU CINECLUBISTA DE MELHOR FILME PARA REFLEXÃO
– Milagres, de Adalberto Oliveira

TROFÉU ABD/PE
– Exilia, de Renata Claus

PRÊMIO VEROUVINDO DE PRODUÇÃO DE AUDIODESCRIÇÃO
– Soledad, de Joana Gatis, Flávia Vilela e Daniel Bandeira
– Olhos de Botão, de Marlom Meirelles
– Minha Geladeira pensa que é um Freezer, de Pablo Polo

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *