Últimas

Globo, Record, SBT e Band começarão 2016 com onda de demissões

Funcionários retiram o logotipo da Record do RecNov. Foto: Reprodução

Funcionários retiram o logotipo da Record do RecNov. Foto: Reprodução

O ano novo não vai começar muito bem para os funcionários das principais emissoras de televisão aberta. Segundo informações do colunista Ricardo Feltrin, do UOL, praticamente todas as redes planejam um grande corte da folha de pagamento já no primeiro trimestre de 2016.

O UOL apurou que Globo, Record, SBT e Band deverão promover cortes que vão entre 6% e 12% nos próximos meses. O motivo para as demissões é que os executivos das redes não acreditam que o mercado publicitário vá suportar a atual crise política e econômica e manter seus investimentos por mais um ano.

Apesar da recessão desse ano, boa parte dos anunciantes de TV mantiveram seus investimentos em publicidade. Por isso emissoras como a Globo projetou que a crise de 2015 não afetará suas receitas. A Record, por sua vez, prevê um aumento de 8% a mais no faturamento em relação ao ano passado.

A previsão é de que a crise deve se aprofundar e obrigar grandes empresas a fazer corte de gastos e também na publicidade televisiva.

Como medida para enfrentar a crise, a Record terceirizou sua produção de novelas para a Casablanca e demitiu centenas de profissionais que serão recontratados pela produtora com salários mais baixos.

A Globo vai manter a política de contratar atores somente para cada trabalho, extinguindo os contratos a longo prazo. De acordo com Feltrin, atores considerados intocáveis também poderão entrar na nova realidade da emissora.

A Band, ainda em dificuldade por causa das suas dívidas em dólar, também poderá se desfazer de alguns canais pagos e do canal UHF hoje ocupado pela Igreja Universal.

Já no SBT a ordem é investir menos em novelas, tornando suas produções mais longas. “Cúmplices de um Resgate” será esticada ao máximo para diluir seus custos.

A RedeTV!, que já mantém o mínimo de programas na programação, poderá fazer cortes em atrações que não faturam e nem dão audiência.


Fonte: Bastidores da TV

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *