Últimas

Gugu se emociona em visita ao Hospital do Câncer de Barretos

Existem pessoas generosas, pessoas bem intencionadas, pessoas honestas. Mas vamos falar aqui de um homem que reúne todas essas qualidades, somadas a muitas outras. Henrique Prata, diretor-geral do Hospital do Câncer de Barretos, é um caso raro. Um homem que transformou a missão de cuidar de pessoas com muito amor, oferecendo tratamento médico humanitário  à toda e qualquer pessoa necessitada. Conviver algumas horas com esse homem nos mostra como é possível colocar em prática os ensinamentos do Evangelho de Jesus. Ele não é do tipo que reza e pede a Deus que resolva seus problemas. Sua fé é vivenciada na prática, ela é viva e ativa.

Além de oferecer tratamentos de ponta e medicamentos aos pacientes, Henrique acredita que o amor é mais eficaz do que qualquer remédio. Assim, há anos ele viaja pelo mundo conhecendo os mais avançados recursos para tratar o câncer, e em seguida, faz o impossível para trazer tais recursos ao Brasil. Ele sempre consegue.

Por estes e tantos outros motivos, a tarde de quarta-feira (9) foi muito especial para Gugu Liberato e sua mãe, Maria do Céu. Os dois viajaram de São Paulo à Barretos para visitar o amigo Henrique Prata, amigo de muitos anos e diretor-geral do Hospital de Câncer de Barretos. O Fuxico viajou com o apresentador e conta tudo com exclusividade.

Sempre acompanhado por sua mãe e por Henrique,  o apresentador visitou as várias alas do Hospital, conversou com as crianças internadas e até ganhou um presente especial: uma garotonha de 2 anos, internada para tratamento de leucemia, fez questão de cantar uma canção para o apresentador.

Gugu também gravou uma entrevista para o programa Acima de Tudo o Amor, apresentado por Henrique e pelo Túlio Gambarato (responsável pela Capelania Hospitalar do HCB) todas as quartas-feiras, 23 horas na Rede Vida, com reprises aos sábados, as 16h45.

Criado há apenas um ano, Acima de Tudo o Amor se transformou em uma atração e sucesso não somente pelo publico em geral, como especialmente entre gestores de outros hospitais ao redor do país, interessados em seguir o modelo de medicina humanista praticado por Prata.

Uma amizade marcada por “coincidências” e reencontros

Uma amizade marcada por “coincidências” e reencontrosA amizade de Gugu e Henrique é muito antiga. O apresentador foi um dos primeiros a apoiar a causa do hospital. “No comecinho dos anos 90, foi Gugu quem me deu a ideia de lançar um cd com artistas sertanejos com renda revertida para o hospital. De lá pra cá muitos anos se passaram e já temos 15 cds lançados, 3 dvds e esses produtos nos rende cerca de R$ 3 milhões por ano, dinheiro abençoado, totalmente revertido para o hospital”, afirma Henrique.

Gugu e Henrique já eram amigos quando descobriram uma coincidência muito especial. “Minha mãe sempre me pediu para tentar encontrar um casal de médicos que viviam em Barretos, pessoas para as quais ela havia trabalhado quando tinha apenas 23 anos, recém chegada de Portugal.  Ela e meu pai estavam iniciando uma nova vida por aqui, e por indicação de uma tia, ela foi trabalhar na como passadeira casa do Dr. Paulo Prata e da Dra. Scyla”, relembra Gugu.

“Minha mãe e Dra. Scyla ficaram grandes amigas, mas perderam o contato com o tempo. Um dia eu estava conversando com Henrique e liguei pra minha mãe, querendo saber o nome dos médicos que ela procurava. Quem sabe Henrique poderia ajudar a encontra-los. Foi nesse dia que descobrimos que esses amigos de minha mãe, eram os pais dele. Incrível, não é mesmo”, conclui o apresentador.

“Nós já éramos irmãos por afinidade, mas desde então descobrimos de onde vinha tanta amizade. Na verdade somos irmãos, dona Maria do Céu me pegou no colo, ajudou a me criar”, completa Henrique Prata.

Durante a visita, enquanto Gugu e Henrique gravavam o programa, as duas senhorinhas matavam a saudade, conversando como duas adolescentes, sentadinhas no sofá.

Um homem movido pelo amor

Um homem movido pelo amorFilho dos médicos Dr. Paulo Prata e Dra. Scyla Prata, Henrique transformou o projeto inicial criado por seus pais, o Hospital São Judas Tadeu, criado para atender aos pacientes da roça sem recursos para fazer tratamento em São Paulo. Este foi o embrião do atual complexo hospitalar da Fundação Pio XII, que atualmente ocupa hoje uma área de mais de 90 mil m2, com 50 mil de área construída, onde são atendidos 20 mil novos pacientes por ano, a grande maioria pessoas sem recursos, vindos de outros estados.

“Não existe remédio que faça efeito sem primeiro você restituir a autoestima e a dignidade das pessoas”. Essa é a frase que está escrita na minha faculdade de medicina, que tem o nome dele. Para que tudo fique esclarecido, para ninguém achar que o outro é pedinte. O médico também pode salvar uma vida se o primeiro remédio dele for o amor, e não o próprio remédio”, ensina Henrique.

Como seu sonho de não tem limites o projeto já conta com novas unidades, criadas para encurtar distâncias e oferecer mais conforto para pacientes de outros estados.  Assim, o HCB se expandiu para Jales (SP), Porto Velho (RO), Juazeiro (BA), Campo Grande(MS) e Fernandópolis (SP). Além disso, uma nova unidade está sendo construída em Campinas.

Visite o site para conhecer o hospital e contribuir com essa grande causa: http://www.hcancerbarretos.com.br/doacoes/sistema-de-doacao/

Gugu se emociona em visita ao Hospital do Câncer de Barretos

Gugu se emociona em visita ao Hospital do Câncer de Barretos

Gugu se emociona em visita ao Hospital do Câncer de Barretos

Gugu se emociona em visita ao Hospital do Câncer de Barretos

Gugu se emociona em visita ao Hospital do Câncer de Barretos

Tudo sobre o mundo dos famosos, novelas, festas e TV, você encontra em O Fuxico!

Fonte: OFuxico.com.br
Matéria Originalmente postada pelo site O Fuxico

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *