Últimas

Levy: Congresso seguirá funcionando mesmo com tramitação do impeachment

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, avalia que o Congresso tem se mostrado muito efetivo e vai continuar funcionando como sempre funcionou, mesmo com a tramitação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. “Uma coisa é uma coisa outra coisa é outra coisa”, afirmou a jornalistas nesta segunda-feira, 7.

Levy disse que medidas têm tramitado no Congresso nas últimas semanas e citou a PEC 154, no Senado, que cria os fundos que vão permitir a reforma do ICMS. “Hoje o ICMS, do jeito em que está, com benefícios fiscais com grandes dúvidas e incertezas jurídicas, inibe os investimentos e as empresas.”

Questionado sobre a reação positiva do mercado ao pedido de impeachment, Levy disse que, como todo movimento de mercado, diversas explicações são possíveis. “Uma explicação absolutamente óbvia, e o governo tem dito isso, é terminar a situação de incerteza que tem vigorada há alguns meses”, afirmou aos jornalistas. Levy ressaltou que a economia brasileira tem se contraído por causa dessa incerteza .

“Se havia aquele ímpeto de instaurar o processo de impeachment, que se faça e que se permita que o processo até ande rápido. Todo mundo quer ver a incerteza diminuir”, afirmou. “Até hoje a maior parte das avaliações é de que o governo continuará. Mas na verdade o que o mercado está falando é ótimo, essa situação não se prolonga, além do que abre-se uma oportunidade muito favorável para o governo deixar claro quais são suas prioridades qual é sua política econômica.”

Agências de rating

Segundo o ministro, as agências de classificação de risco entendem que o Brasil tem recursos e tem mostrado uma economia bastante resiliente. A afirmação foi feia ao ser questionado sobre o risco de um novo rebaixamento do rating soberano do Brasil. Para ele, as agências também veem como positivo o fato de o País ter um mercado financeiro “bastante estruturado, capaz de absorver choques”.

“A questão do rebaixamento tem muito a ver com a sinalização que nós dermos. As pessoas reconhecem que o Brasil tem uma condição muito diferente do passado”, disse o ministro, ressaltando, por exemplo, a melhora da dívida externa e as reservas internacionais do País.

O Brasil, ressaltou Levy à imprensa, tem mostrado capacidade de reação a choques em segmentos “onde o dever de casa foi feito”, como no mercado financeiro. Nas próprias reuniões que o ministro teve nesta segunda-feira nos Estados Unidos, ele disse que “vários interlocutores” comentaram ao logo do dia o fato de como o mercado financeiro tem se mostrado forte. Levy ressaltou ainda que a inadimplência tem se mostrado sob controle.

Para Levy, se o governo tomar as medidas necessárias, o Brasil reage rápido. “Se nós agirmos, tanto do lado do Executivo, como do Legislativo, a capacidade de resposta da economia brasileira é grande e rapidamente nós veremos a recuperação.”

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *