Últimas

Mais de dez presos em protestos contra racismo nos EUA

Chicago (AFP) – A polícia prendeu ao menos quatro pessoas durante um protesto do movimento Black Lives Matter, que provocou o fechamento de lojas de um importante centro comercial e bloqueou rotas ao aeroporto de Minneapolis (centro norte) na quarta-feira.

Paralelamente, outras oito pessoas foram detidas em uma pequena manifestação em San Francisco (Califórnia, oeste) de um grupo denominado “Black Xmas”, segundo informações da imprensa.

O Mall of America de Minnessota, considerado o maior do país, tentou sem êxito que um tribunal proibisse os protestos, uma ação que, segundo os ativistas, só reforçou sua decisão de interromper as atividades do local em um dos dias de maiores vendas.

A manifestação, apenas dois dias antes do Natal, ocorreu durante um novo surto de protestos contra a agressividade da polícia, especialmente contra homens e jovens afroamericanos.

O Black Lives Matter (As vidas dos negros importam, em tradução livre) Minneapolis realiza protestos diários desde que a polícia abateu a tiros Jamar Clark (24), que afirmam que foi baleado na cabeça quando estava algemado no dia 15 de novembro.

As lojas do shopping começaram a fechar pouco antes do início do protesto e guardas inspecionavam as bolsas das pessoas que entravam no local, segundo imagens divulgadas em redes sociais.

O centro comercial advertiu que a “manifestação não estava autorizada” e que “os que não abandonassem a propriedade imediatamente seriam alvos de prisão”, antes que a polícia começasse a retirar as pessoas do local.

A polícia de Bloomington prendeu quatro manifestantes, disse um porta-voz do Mall of America (MOA, em inglês) ao canal ABC News, mas não há informações de danos no local.

“Estou aqui comprando e estou sendo expulsa do #MOA”, declarou uma mulher de cabelos brancos que se identificou como “kderong” no Twitter, enquanto outras pessoas publicavam fotos da polícia bloqueando os corredores do centro comercial.

Imagens divulgadas pela televisão mostravam manifestantes gritando “Feche!”.

Mais tarde, os manifestantes ocuparam trens em direção ao aeroporto de Minneapolis e bloquearam o trânsito fazendo uma corrente humana.

Ao menos dez pessoas foram presas durante o dia, indicou o Black Lives Matter Minneapolis em sua página do Facebook, na qual pediu doações para pagar as fianças.

“Se não tivermos justiça, eles não terão paz”, afirmavam no protesto os ativistas enquanto a neve caía nas estradas que levavam ao aeroporto, segundo um vídeo publicado no Twitter.

As autoridades do aeroporto fecharam alguns pontos de ingresso “para evitar que os manifestantes tivessem acesso a zonas de segurança” e advertiram os viajantes a tomar precauções para pegar seus voos a tempo.

O Black Lives Matter convocou um dia de ações em seis importantes cidades do país, incluindo San Francisco, onde oito manifestantes bloquearam brevemente um acesso na estrada ao aeroporto internacional, sendo detidos.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *