Últimas

Manaus reúne pouco menos de 1 mil em protesto contra Dilma

Com pouco menos de mil participantes, segundo a Polícia Militar, o protesto pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff em Manaus terminou com um pequeno tumulto. Após três horas de manifestação pacífica na tarde de deste domingo, participantes do ato reclamaram da presença de integrantes do Partido Popular Socialista (PPS) no cruzamento da Avenida Djalma Batista com a Pará, na zona centro-sul da capital, o que gerou certo conflito entre os manifestantes. Não houve violência física nem pessoas feridas.

Um dos líderes do ato, o representante do movimento Vem Para a Rua Bruno Rafael lamentou o tumulto e a falta de adesão dos partidos políticos no protesto. “Convidamos integrantes dos partidos de oposição para participarem da passeata, porém, há muito orgulho entre eles e acabaram não vindo. Quanto ao problema com o PPS, creio que seja pelas ligações estaduais com o ministro Eduardo Braga, integrante do governo Dilma, o que leva a uma associação”, explicou Bruno.

O presidente da Força Sindical no Amazonas e membro do PPS no Estado, Vicente Filizola, afirmou durante o pequeno tumulto que os manifestantes precisavam se unir, e deixar as diferenças políticas para outro momento e concentrar os esforços na retirada da presidente do poder. “Nós temos que estar unidos agora. Depois, a gente briga lá fora. É isso que o PT e a Dilma querem. Nós queremos aqui defender o impeachment. Se a Dilma não presta, vamos tirar. Agora, vamos parar com essa brincadeira aqui”, disse.

De acordo com a Polícia Militar, o número geral de manifestantes ficou em torno de 750 pessoas. Cerca de 250 servidores do sistema de segurança entre Polícias Militares e agentes de Trânsito foram mobilizados para acompanhar a manifestação.

O protesto durou aproximadamente 3h, tendo iniciado às 14h, na Praça do Congresso, no Centro, com deslocamento até a Avenida Djalma Batista no cruzamento com a Rua Pará, que ocorreu por volta as 17h. Durante o trajeto, no cruzamento entre a Avenida Joaquim Nabuco e Rua Barcelos, os manifestantes pararam para cantar o Hino Nacional. Faixas como “A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha”, “Dilma e o PT quebraram o Brasil. Impeachment Já!” e “Fora, Dilma. Liberta Brasil” eram seguradas pelos manifestantes. Dois carros de som foram utilizados pelos organizadores da passeata.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *