Mesmo com um dos minutos mais baratos, telefonia ainda é cara no Brasil

Um índice divulgado na última segunda-feira, 30, pela União Internacional de Telecomunicações, mostra que, apesar de possuir um dos minutos mais baratos do mundo, os custos do serviço no país ainda são caros.  De acordo com o ranking, o país ocupa a 93ª posição no preço do celular e a 98ª na telefonia fixa, mas o valor ainda pode ficar mais baixo, já que, na América Latina, os serviços de telefonia em geral são considerados altos em relação com outras localidades.

Impostos

O Brasil lidera o ranking do percentual de tributos na receita líquida na prestação de serviços de telefonia móvel do país, com 43% de encargos tributários, quase o dobro do segundo colocado, a Argentina, que tem 26%. 

Banda larga

No setor de banda larga, o Brasil aparece na 54ª posição, na oferta de 500 MB pré-pagos e na 45ª posição na banda larga fixa.

Gastos

O brasileiro gasta, em média, US$ 22 (cerca de R$ 85) por mês para falar no celular, ou US$ 28,95 (cerca de R$ 111), considerando a paridade do valor por preço de compra. O valor é o mais alto do que o que pagam moradores do Canadá, Costa Rica, Estados Unidos, México e Uruguai.

Na oferta de pacotes de dados no celular de até 500 MB, o brasileiro paga em média US$ 11 (R$42,35)  por mês ou US$ 14,34 (R$ 55) considerando a PPP, o que o faz ocupar a 54ª posição no ranking. O país mais barato é a Noruega, que cobra US$ 7,78 por seu pacote de 500 MB por mês.

Via TeleSíntese 

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *