Últimas

México realiza com sucesso terceira etapa de leilão de campos de petróleo

O México concluiu com sucesso a terceira rodada de licitações para permitir a entrada de companhias privadas no mercado petrolífero nacional, ao conseguir negociar a totalidade dos campos terrestres ofertados para produção de petróleo e gás.

Após várias horas de apresentação e abertura das ofertas, os 25 blocos licitados foram designados para empresas mexicanas em sua maioria, ainda que também para uma canadense e para consórcios com capital norte-americano e holandês. Nenhuma gigante do setor petrolífero participou.

Após duas licitações com resultados modestos, o governo se manteve cauteloso sobre os resultados da terceira rodada e inclusive considerou que, caso fossem obtidos cinco contratos, isso já seria positivo.

O México concluiu em 2014 uma histórica reforma do setor energético, que acabou com o monopólio estatal da Petróleos Mexicanos (Pemex). O setor petrolífero foi nacionalizado em 1938 e, desde então, era visto como um símbolo da soberania nacional. O governo atual, porém, avaliou que era necessário fazer mudanças profundas para enfrentar a queda na produção da commodity e permitir novamente os investimentos privados, tanto nacionais como estrangeiros.

A produção de petróleo mexicana está em cerca de 2,2 milhões de barris ao dia, quando em 2004 havia atingido o pico de 3,4 milhões de barris diários.

O México também enfrenta nos últimos meses a queda nos preços internacionais do petróleo, o que foi apontado como em parte responsável pelos resultados modestos das primeiras duas licitações, de águas do Golfo do México.

Os 25 campos dessa terceira licitação são todos terrestres e, ainda que alguns tenham alguma produção, outros foram abandonados. O secretário de Energia, Pedro Joaquín Coldwell, disse em sua conta no Twitter que estima obter uma produção de até 77 mil barris diários de petróleo e atrair um investimento de cerca de US$ 1,1 bilhão.

Os campos se localizam nos Estados de Chiapas, Nuevo León, Tabasco, Tamaulipas e Veracruz. “Apesar dos baixos preços internacionais do petróleo, foi confirmada a confiança no México e no futuro de sua indústria energética”, afirmou o presidente Enrique Peña Nieto, também na rede social.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *