Últimas

Microsoft entra no debate sobre o Free Basics do Facebook e a neutralidade da rede na Índia

Da Redação do site Tudocelular.com.br

A Microsoft da Índia respondeu à iniciativa do Basic Free, com a qual o Facebook oferece acesso gratuito a alguns sites, durante o debate de neutralidade da rede que está ocorrendo atualmente em torno deste serviço. A polêmica é que o acesso grátis a poucos sites representa vantagens deles sobre aqueles que não podem ser acessados, o que se caracteriza como distinção entre dados.

No início desta semana o regulador de telecomunicações da Índia disse à rede móvel que é parceira do programa Free Basics no país para colocá-lo em suspensão enquanto a discussão continua, até que seja possível ao governo decidir se o serviço deve ser liberado ou não.

Durante uma entrevista com o Economic Times, o Chairman da Microsoft na Índia, Bhaskar Pramanik, disse que a intenção do Facebook pode ser “nobre” mas para descrever o Free Basics como compatível com a neutralidade da rede, não se justifica.

Não acho que o que o Facebook está fazendo é sobre neutralidade da rede; é sobre ajudar usuários a entrar na Internet pela primeira vez e deviam chamar disso. Mas dizer que também é net neutra não faz sentido.

Embora Pramanik pareça concordar com o que Facebook tenta fazer, ele segue dizendo que a Microsoft concorda e apoia a neutralidade da rede.

Acreditamos na neutralidade da net; acreditamos que a internet deve ser livre de quaisquer restrições … essa era toda a intenção da internet.

Pramanik explicou que, se uma empresa ou organização estiver pagando pelo serviço, então ele não é verdadeiramente gratuito, assim como limita aqueles que não fazem parte do Free Basics e não pagam para que pessoas possam acessar seu serviço.

Alguém está pagando por isto. E o problema, em seguida, é que se o operador ou um prestador de serviços tem o direito de pagar por isso, então ele limita organizações menores ou qualquer outra (que não fazem parte do Free Basics)

Ele salientou que é necessário deixar muito claro que a neutralidade da rede significa que todo mundo tem as mesmas vantagens ou desvantagens. Pramanik sugere que uma vez que os operadores não podem dar tudo de graça, eles cobram taxas acessíveis e “realistas”. “Se eles (usuários) estão sendo cobrado a mais por um determinado conjunto de aplicativos de sua escolha e dirigido apenas para o determinado conjunto porque o operador diz que vai dar aqueles de graça, então onde há neutralidade da rede?” ele perguntou.

Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *