Últimas

Nação Zumbi explica saída polêmica de Gilmar Bola 8: falta de profissionalismo e desrespeito

Gilmar (esq.) afirmou ter sido demitido da banda. Foto: Nação Zumbi/Divulgação (Gilmar (esq.) afirmou ter sido demitido da banda. Foto: Nação Zumbi/Divulgação)
Gilmar (esq.) afirmou ter sido demitido da banda. Foto: Nação Zumbi/Divulgação

Diante da repercussão provocada pela publicidade da saída do percussionista pernambucano Gilmar Bola 8 da Nação Zumbi, uma das mais importantes da cena local, o grupo publicou um comunicado oficial no perfil do Facebook. Sem explicar os motivos que levaram à modificação da formação da banda, a nota dá a entender que a ruptura não foi nada pacífica.

“É lamentável ver essa reação do Gilmar levando inverdades a público sem argumentos reais. Os motivos, que não ousamos listar aqui, serão conhecidos em seu devido tempo”, defendem. Segundo o texto, falta de profissionalismo, desrespeito e problemas internos estão no cerne da celeuma. O caso está sendo resolvido junto à Justiça.

Às vésperas do aniversário de 50 anos do nascimento de Chico Science, a celeuma veio a público depois que Gilmar Bola 8 afirmou ter sido demitido da Nação Zumbi. “Está sabendo não? Fizeram uma reunião, você está fora da banda”, teria dito, por telefone, a empresária Ana Almeida, que negou as declarações. Segundo o percussionista, um dos fundadores do grupo que imortalizou Chico Science, a banda foi registrada no nome dela, em dezembro, razão pela qual ela decidiu falar sobre o assunto.

Os desentendimentos entre ele e Lúcio Maia, estopim para a ruptura, se estendem desde o início do ano, quando integrantes do Movimento Passe Livre subiram no palco e interromperam a apresentação em São Paulo. “Depois disso recebi um e-mail de Lúcio dizendo que eu coloquei o movimento no palco e, por isso, passaria a ganhar 30% menos”, lembra, admitindo ter respondido com “desaforo” a conversa, na qual chegou a chamar o guitarrista da banda de escravocrata.

Ele disse que, após o incidente, foi excluído de um show com Lenine em homenagem a Renato Russo, líder da Legião Urbana, e que fãs e amigos têm justificado a ausência dele com motivos de saúde. “Eles estão dizendo para as pessoas que estou doente”, reclama. Gilmar Bola 8 disse que vai acionar a banda judicialmente.

Confira a nota na íntegra:

“Através deste comunicado gostaríamos de esclarecer a questão envolvendo a saída do sócio fundador/músico/compositor Gilmar Corrêa da Silva da banda Nação Zumbi.

Gostaríamos que tudo fosse tão simples como alardeado nos jornais locais do Recife, mas não é bem assim.

Primeiro, tendo em vista a saída voluntária, ou seja, saiu por vontade própria e não como disse a matéria do Jornal que foi expulso ou sacado. Por este motivo, isentamos a nossa empresária de tê-lo feito.

É lamentável ver essa reação do Gilmar levando inverdades a público sem argumentos reais. Os motivos, que não ousamos listar aqui, serão conhecidos em seu devido tempo.

Enfatizamos que não é uma questão de melanina e sim de disciplina. Nunca tivemos nenhum procedimento de exclusão de qualquer tipo, pois somos veementemente contra. Entretanto, má
conduta, falta de profissionalismo e desrespeito não cabem dentro da banda.

Rupturas acontecem quando as coisas não funcionam como deveriam. Problemas internos existem e sempre estarão aí e como qualquer sociedade/amizade somos vulneráveis a eles.

A situação já está sendo devidamente resolvida nos âmbitos judiciais.

A Nação Zumbi está unida. Um feliz natal a todos, fãs e colaboradores.”

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *