Últimas

Nexus e microSD? Veja 3 motivos para acreditar nessa possibilidade

Da Redação do site Tudocelular.com.br

Houve um tempo que entrada para o cartão microSD, responsável pela expansão da memória interna dos dispositivos portáteis, era considerada um fator indispensável em aparelhos modernos. Atualmente, em contrapartida, a ausência do suporte a tal acessório está se tornando algo comum no mercado de telefonia móvel, e isso não está agradando a maior parte dos usuários que são fãs do Android. A linha Nexus, por exemplo, idealizada pela Google e fabricada por parceiras, sempre desconsiderou a alternativa da adição de mais espaço para guardar músicas, aplicativos, filmes e demais arquivos compatíveis com o sistema operacional do robozinho, mas isto pode mudar em 2016, e o site Android Pit reuniu três motivos para se acreditar nesse acontecimento.

Android consegue suportar, corretamente, o microSD

Na versão mais recente do ambiente virtual da gigante de Mountain View, Android 6.0 Marshmallow, há o suporte nativo ao microSD. Mas isso não já existia antes? Sim, mas era uma bagunça completa, pois a Google acreditava que deveria gerenciar a memória interna do dispositivo de maneira separada ao valor adicional oferecido pelo cartão microSD. Desta vez, entretanto, a companhia estadunidense ‘tomou jeito’ e, com a tecnologia Adaptable Storage Devices, permite o controle unificado de ambos os estilos de espaços digitais. Outro ponto abordado atualmente também é a velocidade de leitura dos acessórios. Anteriormente, era preciso apenas aceitar que o microSD seria menos rápido do que o módulo nativo do celular, porém, no presente momento, os novos cartões são feitos no padrão UHS-II, apresentando uma rapidez de leitura e envio equivalente (ou até superior) à memória interna de celulares modernos. E isso tudo com a devida segurança, também encontrada no Marshmallow, onde camadas adicionais de proteção foram implementadas, justamente para prometer a inexistência de acessos indevidos.

A nuvem não é uma base confiável

Para que usar cartões microSD, se temos a nuvem? Porque a nuvem ainda não é a tecnologia que o mundo precisa, pelo menos em celulares. Ao usar uma tecnologia embasada no acesso aos servidores em nuvem, empresas partem do princípio de que todos os consumidores possuem acesso vitalício à internet, com boa cobertura por parte das operadoras e, é claro, larga quantidade de banda, o que, principalmente no Brasil, não é verdade. Desta forma, os pacotes de utilização em nuvem, que custam valores mensais ou anuais, seriam pagos, mas não estariam acessíveis 24 horas por dia, pois, no metrô, no apartamento, no trabalho ou em qualquer outro lugar, sempre haverá a chance da conectividade falhar.

Até a Samsung parece ter mudado de ideia

Quem acompanha fielmente o mercado de telefonia móvel deve lembrar o enorme alvoroço que aconteceu quando a Samsung apresentou o Galaxy S6. A confusão aconteceu, pois a companhia sediada na Coreia do Sul removeu a entrada microSD de seu flagship, contrariando todo o seu padrão implementado nos integrantes mais antigos da linha Galaxy S. Ainda assim, após todo o ocorrido, parece que a empresa asiática irá voltar atrás na sua decisão de abandonar os cartões microSD, já que todos os rumores relacionados ao Galaxy S7 afirmam a presença de tal característica no futuro carro-chefe da marca oriental.

E aí, será que o próximo Nexus realmente terá uma entrada para cartão microSD? Dê sua opinião nos comentários.

O Samsung Galaxy S6 está disponível na Kabum por R$ 2.029. O custo-benefício é bom e esse é um dos melhores modelos nessa faixa de preço. Para ver as outras 53 ofertas clique aqui.

(atualizado em 21 de dezembro de 2015, às 09:14)

<!–

Se curtiu, compartilhe!

setTimeout(“loadSocialButtons()”, 300);
–>
Fonte: Tudocelular.com.br
Notícia originalmente postada pelo site Tudo Celular.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *