Últimas

O centenário de Frank Sinatra explicado em 11 músicas

Foto: Publistorm.com/Reproducao da Int
Foto: Publistorm.com/Reproducao da Int

Em 1971, depois de uma má fase na carreira, com discos de baixa vendagem e parcerias desastrosas, Frank Sinatra decidiu se aposentar, aos 56 anos. Para colocar um ponto final na carreira, ele preparou um setlist de 11 canções capazes de narrar a trajetória pessoal e artística. Feito o show de despedida dos palcos, em Los Angeles, nos Estados Unidos, Frank só aguentaria dois anos longe dos holofotes, até retomar as apresentações e lançar outros discos. A nova fase acrescentaria mais um capítulo à história dele, traduzido em um dos seus maiores hits, New York, New York. Neste 12 de dezembro, quando é lembrado o centenário de nascimento do homem conhecido como A Voz, o Viver recorda os episódios marcantes da vida de Sinatra a partir de sua lista autobiográfica.

All or nothing at all 

Filho de imigrantes italianos, Frank Sinatra nasceu em 1915 em Hoboken, Nova Jersey. Além de ser vítima de preconceito pela origem ítalo-americana, conviveu com as dificuldades socioeconômicas próprias de sua época. Afinal, o início da juventude coincidiu com a Grande Depressão, a partir de 1929. Começou a cantar inspirado por Bing Crosby, o primeiro cantor pop dos EUA.

I’ve got you under my skin 

Aos 19 anos, conheceu a primeira mulher, Nancy, com quem se casaria em 1930. Conseguiu alguma visibilidade ao lado de outros três cantores, com quem formava o quarteto Hoboken Four, mas logo abriu mão da parceria. Por se dedicar demais a uma carreira aparentemente sem futuro em detrimento dos estudos, foi expulso de casa pelo pai.

Foto: torrentsland.com/Reproducao da I
Foto: torrentsland.com/Reproducao da I

Nancy (with the laughing face) 

Em 1940, nasce a primogênita do cantor, Nancy Sinatra. Ele teria outros dois filhos, Frank Sinatra Jr e Tina.

I’ll never smile again

A vida profissional de cantor começaria, de fato, com o impulso dado por Harry James e Tommy Dorsey, músicos de renome. A voz de Sinatra cantando os versos “I’ll never smile again/ Until I smile at you”, em 1943, consolou viúvas e parentes de mortos na Segunda Guerra Mundial.

Ol’ man river 

Em 1943, Sinatra grava o primeiro filme, A lua ao seu alcance, mas o sucesso em Hollywood só vem de fato dois anos depois, em 1945, quando faz dueto com Gene Kelly no dançante Marujos do amor. Neste mesmo ano, gravou curta-metragem educativo contra o preconceito. Quando interpretou Ol’ man river em um show da NAACP, uma associação em favor dos direitos civis dos negros, deixou o líder Martin Luther King bastante emocionado.

The lady is a tramp

Com o sucesso, Sinatra passou a ter casos com várias mulheres, muitas delas famosas. A fama de conquistador não o incomodava, até começar a prejudicar os contratos de trabalho. 

Try a little tenderness 

Depois do divórcio com a primeira mulher, Nancy, Frank se casaria com as atrizes Ava Gardner e Mia Farrow (30 anos mais nova), além da socialite Barbara Marx.

Angel eyes 

Em seis anos de sucesso, Sinatra faturou 11 milhões de dólares… e gastou tudo. A carreira entrou em declínio. A volta por cima só viria com o filme A um passo da eternidade (1953), pelo qual ganhou um Oscar.

Fly me to the moon

Sinatra teve um protagonismo político impressionante. Foi muito próximo de candidatos e, depois, presidentes como Franklin Roosevelt, John Kennedy e Richard Nixon. Também esteve muito próximo a figurões da máfia. 

That’s life 

Nos anos 1960, foi responsável por “dar vida” a Las Vegas enquanto destino turístico. Ao lado de outros artistas famosos, como Dean Martin, criou o Rat Pack, um coletivo de grande sucesso.

My Way 

Quando completou 50 anos, em 1965, gravou a retrospectiva September of my years, estrelou o especial de TV Frank Sinatra: A man and his music, e lançou o hit My way.

New York, New York 

Depois de voltar da aposentadoria, lançou vários álbuns. Em 1980, emplacou o hit em homenagem à cidade que o acolheu na juventude e o projetou para o mundo. No mesmo ano, fez show para 170 mil pessoas no Rio de Janeiro.

+ um sinatra recifense

Foto: Brenda Alcantara/Esp DP/D.A Pres
Foto: Brenda Alcantara/Esp DP/D.A Pres

Assim como os pais, Frank Sinatra da Silva Souza, 53 anos, é fã do cantor homônimo. Quando ele nasceu, em 1961, A Voz tinha carreira consolidada na música e no cinema. Casado, com um filho de 23 anos, trabalha na área de segurança privada, embora tenha formação em artes cênicas. Geralmente se identifica como Frank Souza, mas, quando precisa “marcar território”, o Sinatra da certidão de nascimento se impõe.

para ler

Frank Sinatra – O homem, o mito, a voz, de Pete Hamill (Seoman, R$ 29,90) – Ensaio biográfico lançado originalmente em 1998 e agora publicado no Brasil

para assistir

Frank Sinatra – All or nothing at all, de Alex Gibney. – Documentário de quatro horas de duração, dividido em duas partes. Disponível no Netflix.

O canal Globosat exibe, às 15h30, o documentário Frank Sinatra 100. Em oitenta minutos, Simon Napier-Bell passeia pela vida do músico, da infância ao sucesso absoluto na carreira.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *