Presidente da Oracle diz que 80% dos apps estarão na nuvem até 2025

A Oracle, uma das principais empresas de serviços de TI do mundo, começa nesta terça-feira, 8, em São Paulo, uma série de palestras e debates com empresários do setor de tecnologia do Brasil. Em encontro com jornalistas, o presidente global da empresa, Mark Hurd, falou sobre suas estratégias com relação ao mercado brasileiro e ainda fez previsões para o futuro.

Uma delas é de que, em pelo menos 10 anos, 80% de todos os aplicativos de produção – incluindo, principalmente, softwares usados por empresas – estarão hospedados na nuvem. Para Hurd, o avanço desse tipo de tecnologia, que permite empresas e consumidores tirarem proveito de diversos serviços e aplicações sem precisar de um espaço físico para instalá-los, é uma forte tendência.

O executivo também acredita que, para empresas, o armazenamento de dados e aplicações na nuvem será o modelo de trabalho mais seguro possível até 2025, e que isso já é realidade para 95% de seus produtos. A Oracle é provedora de bancos de dados, servidores, sistemas operacionais e do plugin Java, utilizado em boa parte dos aplicativos e sites da internet.

Oracle no Brasil

Mark Hurd também comentou os investimentos da empresa no Brasil. Segundo o executivo, a crise financeira e política pela qual o país passa não é motivo para a desaceleração de investimentos. “Eu disse isso aos nossos funcionários brasileiros. Eles terão mais treinamentos, mais eventos, mais investimento no país. Situações como essa servem como uma oportunidade para o nosso crescimento”, disse o executivo.

Além disso, Hurd comemorou o recém-inaugurado data center da Oracle na cidade de Campinas, em São Paulo, e as mais de 750 contratações feitas nos últimos 18 meses na América Latina. “Não quero que pensem que estamos, não sei, não tão seguros quanto ao Brasil, ou reconsiderando… é tudo bobagem. Estamos investindo no país, na nossa equipe e nesse mercado”, concluiu.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *