Últimas

Preta Gil e outros famosos lamentam bloqueio do WhatsApp


“Por que não param a corrupção por 48h? Por que não utiliza a verba pública na saúde e na educação por 48h?”, questionou o sertanejo


Redação iBahia
(variedades@portalibahia.com.br)

Uma determinação judicial para bloquear o funcionamento do aplicativo WhatsApp no Brasil pelo período de 48 horas movimentou a internet na quarta-feira (16). Famosos como Fernanda Paes Leme e Gusttavo usaram outros perfis na web para lamentara a falta da rede social. “Brasil, o país que quebra até o WhatsApp”, disparou Fernanda. A cantora Gaby Amarantos também se pronunciou sobre o assunto: “Vou pra Londres porque lá tem zap zap”.

Foto: Reprodução/Instagram

Já Gusttavo Lima fez um grande desabafo em seu perfil no Instagram, comparando a falta do aplicativo com a corrupção no Brasil. “Por que não param a corrupção por 48h? Por que não utiliza a verba pública na saúde e na educação por 48h? Por que não prendem esses políticos corruptos por pelo menos 48 trilhões, quadrilhões de anos? Político para mim é tudo farinha do mesmo saco… Que democracia é essa? Estamos em uma ditadura disfarçada, ditadura econômica, onde uma grande parte da elite usa de truculência e violência a todo momento para calar as vozes que não estão de acordo… Estamos acomodados e isso não vai parar enquanto não tomarmos atitude e as atitudes vocês já sabem quais são! Fim do mundo!”, escreveu ele.

Outro famoso que protestou a falta da rede social foi Malvino Salvador. “Neste país, as decisões são tomadas de maneira arbitrária, colocando em último plano o direito do indivíduo. Por que cargas d’água o WhatsApp foi bloqueado? Todos gostariam de saber! Qual o motivo? Alguém pode explicar?”, questionou o ator. A cantora Preta Gil chegou a brincar com situação: “Quem tá ferrado como eu ???”.

Tags:Abstinência, Tecnologia, Brasil, Whatsapp, Bloqueio, Rede Social, Ferramenta, Famosos, Nem Te Conto, Preta Gil, Gusttavo Lima

Fonte: iBahia.com.br
Matéria publicada pelo site iBahia. Todos os créditos e direitos para o referido portal.

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *