Últimas

Projeções indicam derrota da ultradireita em eleições regionais da França

O partido de ultradireita Frente Nacional, comandado por Marine Le Pen, sofreu uma derrota nas eleições regionais da França deste domingo, segundo projeções de três institutos de pesquisa. Depois de ter dominado o primeiro turno das eleições, a Frente Nacional, segundo as pesquisas, falhou no segundo turno.

Os ataques extremistas e a onda de imigração para a Europa fizeram com que a ultradireita ganhasse espaço na primeira etapa das eleições regionais. A Frente Nacional terminou essa primeira etapa em primeiro lugar em seis das 13 regiões administrativas francesas. As projeções agora, porém, indicam que o partido não conseguiu traduzir a vantagem em vitórias no segundo turno.

Três agências projetaram que tanto Le Pen como sua sobrinha perderam a disputa pelo comando em duas regiões. Ipsos, Ifop e TNS-Sofres projetam que Le Pen obteve 42% dos votos na região de Nord-Pas de Calais, ante 57% do conservador Xavier Bertrand.

Já para sobrinha de Le Pen, Marion Marechal-Le Pen, foi projetada a conquista de 45% dos votos da região Provence-Alpes-Côte d’Azur. A vitória, segundo as pesquisas, deve ficar com o conservador Christian Estrosi, com 55% dos votos.

Os socialistas não disputaram nessas duas regiões e é possível que eleitores tenham votado para impedir a Fronte Nacional de ganhar poder.

As projeções são baseadas em contagem de votos real em locais selecionados. Os resultados oficiais são esperados no início da segunda-feira.

A participação dos eleitores foi 7 pontos porcentuais maior do que em eleições regionais anteriores em 2010. Até três horas antes de as urnas serem fechadas nas principais cidades no país, 50,4% dos eleitores cadastrados já haviam depositado seu voto. Nas eleições passadas, o segundo turno havia registrado frequência de 43,4% dos eleitores.

O Partido Socialista, que atualmente controla quase todas as regiões, com exceção de uma, ficou com o terceiro lugar no primeiro turno e abandonou a disputa em várias regiões-chave na tentativa de impedir a Frente Nacional de ganhar espaço. O partido do ex-presidente Nicolas Sarkozy ficou com o segundo lugar no primeiro turno.

Conquistar qualquer uma das regiões daria um impulso sem precedentes para a Frente Nacional e especialmente para as ambições de Le Pen para a presidência em 2017.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *