Recifense quer viajar em grande estilo

A pesquisa foi feita em 2 mil domicílios nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
A pesquisa foi feita em 2 mil domicílios nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

O recifense quer viajar nos próximos seis meses e vai colocar a mão no bolso. Segundo um levantamento divulgado pelo Ministério do Turismo, o turista do Recife que pretende fazer as malas vai aproveitar a viagem no melhor estilo.

A maioria vai optar por pacotes de viagem que reúnem avião como meio de transporte e hospedagem em hotel, com direito à companhia de amigos e parentes. Um comportamento bem diferente quando comparado à média nacional. Só para citar um recorte, enquanto 86% dos recifenses pretendem utilizar o avião para viajar, nem metade dos brasileiros planeja usar essa forma para se locomover.

As informações são da Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, levantadas em novembro deste ano em relação aos planos de lazer em um horizonte de seis meses. Outro dado relevante do estudo, realizado pela Fundação Getulio Vargas, mostra que a forma tradicional de hospedagem foi citada por 85,3% dos entrevistados do Recife. A opção representa um crescimento de 46,8% em relação a novembro de 2014. O índice foi o maior entre as sete capitais monitoradas. Já quando se fala de números do Brasil, hotéis e pousadas têm perdido espaço na escolha dos viajantes.

A pesquisa foi feita em 2 mil domicílios nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Juntas, segundo o ministério, as sete capitais brasileiras representam 70% do fluxo turístico do Brasil. “Qualitativamente, o recifense é um cidadão que quer usufruir da viagem com todas as suas circunstâncias, ou seja, tem preferências mais confortáveis e, consequentemente, contribui mais com o setor, o que é positivo, apesar de um cenário de restrição de consumo”, pontua o diretor do departamento de estudos e pesquisas do Ministério do Turismo, José Francisco Lopes.

Segundo Lopes, viajar bem é prioridade do recifense. Por isso “não abre mão do conforto”. Outro dado que torna a perspectiva do morador da capital pernambucana ainda mais diferenciada é que o período de previsão medido pela sondagem inclui os meses de dezembro e janeiro, que juntos representam 30% de todas as viagens domésticas realizadas durante todo o ano. “Além disso, vem o Carnaval em fevereiro, que também movimenta forte o turismo.”

Em âmbito nacional, 81,7% dos viajantes brasileiros que pretendem viajar nos próximos seis meses escolheram destinos nacionais. Apenas 13,8% pretendem fazer viagens internacionais. O mesmo estudo revela que os turistas têm optado cada vez mais pela hospedagem em camping, albergues, programa Cama e Café (Bed and Breakfast) e aluguel de imóveis por temporada. Os dados mostram que 21,5% dos entrevistados devem fazer uso desse tipo de hospedagem. O número é 78% maior do que o registrado no mesmo período de 2014.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *