Últimas

Segurança da praia de Copacabana no Rio aumentará em 92,5% na noite do réveillon

 A Prefeitura do Rio aumentará em 92,5%, em relação aos dias anteriores, o efetivo de segurança da praia de Copacabana (zona sul) na noite do réveillon. Serão escalados 1.363 guardas municipais, fiscais e agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), além de policiais militares e civis, cuja quantidade ainda não foi anunciada pelos organizadores da tradicional festa de queima de fogos. São esperados dois milhões de pessoas na praia entre o início da noite do dia 31, quinta-feira próxima, e a madrugada de 1º de janeiro.

Os detalhes do efetivo policial serão definidos em reunião nesta segunda, 28, das autoridades de seguranças do Estado. Os registros de ocorrências e prisões em flagrante em Copacabana ficarão concentrados na 12ª, 13ª e 14ª Delegacias, que serão reforçadas por equipes de delegacias especializadas.

O esquema de transporte será o mesmo das três últimas passagens de ano: o acesso a Copacabana ficará completamente fechado das 22h de 31 às 5h do dia 1, inclusive para ônibus, táxis e carros de moradores. Serão 29 pontos de bloqueio no bairro.

As interdições no trânsito começarão às 7h do dia 31, com o bloqueio da pista da Avenida Atlântica, na orla. A partir das 15h a via ficará completamente fechada. Os principais acessos a Copacabana – Ipanema, Corte do Cantagalo, Túnel Velho e enseada de Botafogo – serão fechados às 18h, até para moradores. Os ônibus e táxis poderão entrar até às 22h. O estacionamento no bairro ficará proibido das 6h do dia 30 às 10h de 1º.

O secretário de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, reforçou a importância do uso de transporte público pela população. “Mudamos a operação quatro anos atrás e não vemos mais aquele caos que se instaurava no trânsito após a queima de fogos, com engarrafamento de pessoas e ônibus”, disse.

Este ano haverá duas, e não três áreas de embarque de ônibus: na enseada de Botafogo – com destino ao Centro e à zona morte – e na rua Prudente de Morais, em Ipanema, de onde sairão ônibus para bairros da Zona Oeste, como Barra, Campo Grande e Recreio.

O Metrô Rio montou esquema de venda antecipada de 143 mil bilhetes para horários de embarque pré-determinados, disponíveis nas estações Pavuna, Uruguai, Central, Carioca e Glória (R$ 3,70 cada). O bilhete comum não será aceito a partir das 19h do dia 31. Em Copacabana, as principais estações são Cardeal Arcoverde, que será fechada para embarque às 19h, Siqueira Campos e Cantagalo. Há ainda a General Osório, em Ipanema. Após 5h do dia 1º o metrô retomará operação normal.

Em meio à crise da saúde, um esquema especial de atendimento será montado em Copacabana, com cinco postos médicos, 90 médicos e 60 leitos na orla, além de 50 ambulâncias.

A Riotur – empresa de turismo da prefeitura – estima receber 857 mil turistas na cidade durante o réveillon, gerando US$ 686 milhões. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, a taxa de ocupação de hotéis em Copacabana e Leme chega a 88%. Em Ipanema e Leblon, já bateu 94%.

A queima de fogos terá 16 minutos de duração. Serão 11 balsas ancoradas no mar e 24 toneladas de fogos. A Barra da Tijuca terá queima de fogos promovida por hotéis da região. A cidade ainda terá festas de réveillon no Parque Madureira, Ilha do Governador Paquetá, Sepetiba, Ramos, Penha, Guaratiba e Flamengo.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *